O Estado Intermediário - 1° Parte


          Começamos o TERCEIRO estudo sobre a escatologia. Como esse assunto é extenso serei bem claro e breve com a escrita. Pois bem, Deus criou o homem do pó da terra. A Bíblia não diz que Deus criou o corpo do homem, mas o homem; isto é, fê-lo para identificar-se e expressar-se por meio do corpo, e não fora dele. O pecado, porém, desmontou o que deveria ser, e para sempre, a imagem de Deus, incorporando-lhe um terrível e estranho elemento desintegrador, a morte. Um corpo morto entra no domínio da perecividade e, com rapidez, desintegra-se para reincorporar-se à matéria de sua procedência. "E o pó volte à terra, como o era, e o espírito volte a Deus, que o deu" (Ec:12.7).

          O apocalipse fala da ressurreição, no último dia, dos que foram tragados pelas águas: "Deu o mar os mortos que nele estavam"(Ap.20.13a). Deus, certamente, ressuscitará os mortos incinerados por acidente, queimados nos campos de batalha ou cremados nos crematórios oficiais.

          A ressurreição dos justos, não trará de volta os mesmos componentes físicos, minerais e químicos, as mesmas células e os mesmos átomos sepultados, pois, segundo a teologia paulina, não é a recuperação do nosso velho corpo, mas sua restauração e transformação, pelo miraculoso poder de Deus, em um novo corpo incorruptível, de natureza espiritual e dotada de imortalidade.

         Talvez você esteja matutando "E o destino da alma redimida?" Olha bem, na morte, o corpo do servo do Senhor volta ao pó e seu espírito retorna ao Criador, onde, sob felicidade provisória e relativa, aguarda a ressurreição do corpo, recuperando o estado de idealidade com o qual entrará no gozo pleno da vida eterna em e com Cristo Jesus. A sobrevivência da alma no período entre a morte e a ressurreiçaõ é fato claramente revelado nas escrituras Sagradas. Jesus disse: "Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraiso" (Lc23.43).

          Os espíritos, ao se desincorporarem, deixam a Igreja da terra e passam, sem nenhum intervalo temporal, para a Igreja viva do céu, também denominada seio de Abraão, paraíso e habitação com Cristo. Não há, pois, base escriturística para sustentação da doutrina da extinção do homem total, corpo e alma, pela morte; nem fundamento para se afirmar, como fazem alguns, que a alma fica em estado letárgico, totalmente inconsciente, junto ao corpo até a ressurreição.

         Termino está primeira parte do Estado Intermediario, na segunda parte comentarei sobre o destino dos impios. Só quero frisar para você que o redimido está em Cristo aqui, e nele permanece depois da morte. Cristo é o centro aglutinador de todos os eleitos, o Senhor de quem todos, pela sua graça, nos tornamos servos.

        Prometo que neste fim de semana postarei a segunda parte.

        Abraços!!!

        Postado por: Hubner Braz
Compartilhar no Google Plus

Sobre Hubner Braz

Criador, colunista e administrador do Pecador Confesso. Fascinado e apaixonado por DEUS!! Formado Bacharel em Teologia pela FATESP e F. Mêcanica pela FATEC-SP e Presbítero na A.D. Belem-Missão em Sorocaba, onde o Pastor Presidente é o Rev. Osmar José da Silva - CGADB, Tenho 1João 1:7-9 injetado na veia!.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

8 Milhões de Confessos:

  1. Ótimo estudo.

    Uma prova de que quando o crente morre ele vai para o seio de Abraão é a "parábola do rico e Lázaro" (Lc 16.19-26).

    Em Cristo,
    Elton Morais
    (http://elton-morais.blogspot.com)

    ResponderExcluir
  2. Elton,a parabola do rico e lazaro,é apenas uma Ilustração(Enfase para apoiar uma ideia),pense um pouco,será que Lazaro não ficaria decepcionado com Jesus,quando ele o ressucitou,ao seu entendimento,o trazendo do Céu,que deve ser o melhor lugar de todos,para devolta a terra sofrer de novo.Para mais esclarecimento sobre a Alma visite o Amanhecer da Verdade.

    ResponderExcluir
  3. Elton,

    Você está certo na sua afirmação, espero que você leia a segunda parte... Será gratificante ter você aqui novamente.

    Abraços

    Hubner Braz

    ResponderExcluir
  4. Sr. Amanhecer da verdade, cuja o nome eu desconheço.

    Entrei no seu Blog, e vi que você faz parte dos T.J. por isso que não acreditará na postagem da alma... explicarei melhor na segunda parte do estado intermediario. Vc ficará de boca aberta e dirá como Sagalo: "Ai sim, fomos surpreendidos novamente".

    Não deixe de visitar este humilde Blog.

    Paz do Senhor Jesus Cristo ao irmão.

    Hubner Braz

    ResponderExcluir
  5. Oi! Paz do SENHOR!
    Acabei de ver seu recado!
    Fico alegre por ter gostado do meu blog!
    Também achei seu blog muito interessante!
    (confesso que não li tudo porque tou meio sem tempo, mas prometo voltar para terminar rsrsrs)

    Espero que possa continuar a visitar o meu blog e a deixar sua pequena marquinha que é sempre bem vinda!

    Que Deus possa eluminar seu caminho sempre!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  6. Que bom Santidade...

    Venha visitar novamente, e além de ler, comente a sua opinião.

    Abraços

    ResponderExcluir
  7. Caro Amanhecer da Verdade,

    O Lázaro da parábola que eu mencionei, não é o mesmo Lázaro, amigo de Jesus e irmão de Marta e Maria (João 11.1-44).

    Jesus te ama.

    Em Cristo,
    Elton Morais
    (http://elton-morais.blogspot.com)

    ResponderExcluir
  8. Amado Elton,

    Você foi muito suscito na sua explicação. Obrigado.

    Abraços

    ResponderExcluir

Não deixe de participar, a sua opinião é de extrema importância!

Críticas são bem vindas quando a pessoa se identifica.