Um Amor não Correspondido - Confissões de Léia à amiga

Eu acredito que ele chegará, faz sete anos que tenho esperado este momento. Não é nada perigoso ou grave, mas eu preciso retirar do meu peito o que sinto por ele. Ultimamente, tem crescido sentimentos que me consome por dentro. Eu não espero ser sentida por uma mera troca, quero ter certeza de que não há nenhum mal entendido entre ele e meu pai. Depois da festa, saberei o que ele sente por mim.

Finalmente eu vou me declarar... Confessei a minha melhor amiga. Eu estava histérica, afinal faltava um dia para a festa. Finalmente vou dizer a ele o que eu sinto. O que eu sinto por ele, de uma forma que ele não sente por mim.


Ontem eu chorei porque ele tinha dito ao meu pai a sua preferência pela minha irmã, e ele disse algo mais sobre o trato. Eu o ouvi dizendo a Labão meu pai assim: “Dê-me a minha mulher. O tempo combinado já passou, e eu quero casar com ela”. Por fim, quando comecei a aceitar que ele nunca seria meu, e que amas outra pessoa... Ele olhou pra mim e sorriu... Ai estragou tudo!  Após a festa, deitei-me com ele, e realizei o meu desejo de senti-lo em mim.

A festa acabou. O amor dele desapareceu. Na manhã seguinte descobriu a mim e não a Raquel. Ontem falei a minha melhor amiga que eu não estava pronta para deixá-lo ir, por mais sete anos não, ainda não. Pois a pior forma de sentir falta de alguém é saber que ele está sentado no teu lado e nunca provar o seu sabor. Eu queria ser dele e ele meu.  E foi isso que aconteceu...

Nas últimas semanas das bordas temos compartilhado de uma relação muito intima. Nas últimas semanas minha alegria tem superado as dores da solidão. Eu nunca me senti assim. E as tristezas, bem... Elas foram extintas.

Eu nunca fui tão feliz, somente sentar ao lado dele sem fazer nada é tudo pra mim. Quando estou com ele os sonhos viram realidade. Em contra partida, eu nunca chorei tanto pelo fato de saber que ele não está feliz quando está comigo.

Eu sei que ele se lembrará das coisas que eu prefiro esquecer. Eu sei que ele lembrará sempre dos encontros e desencontros, sobre o tempo que ele estava atraído por ela. Eu sei que ele lembrará os momentos mais tocantes de sua vida em um cogito poço no campo de Harã.

E é por isso que ele nunca vai sentir por mim da mesma maneira que eu sinto por ele. Querer alguém que não te quer é como tentar voar com asa quebrada. Mas, pelo menos, eu finalmente disse a ele o que eu  sinto.

Eu te amo Jacó,


At. Léia, a filha mais velha de Labão.


Texto Base: Gn 29.1 ao 30.24.


Autoria do Texto: Hubner Braz
Compartilhar no Google Plus

Sobre Hubner Braz

Criador, colunista e administrador do Pecador Confesso. Fascinado e apaixonado por DEUS!! Formado Bacharel em Teologia pela FATESP e F. Mêcanica pela FATEC-SP e Presbítero na A.D. Belem-Missão em Sorocaba, onde o Pastor Presidente é o Rev. Osmar José da Silva - CGADB, Tenho 1João 1:7-9 injetado na veia!.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

7 Milhões de Confessos:

  1. Gostei do texto. ah! tem selinho lá pra ti. Paz

    ResponderExcluir
  2. Rô,

    Obrigado, onde pego o selinho? no seu blog? Como faço... pois não encontrei.

    Bjss

    ResponderExcluir
  3. Selo prêmio Sunshine Award, um azulzinho, o edu pegou o dele, ta lá no post que dediquei a ti e outros é so pegar pra ti e colocar no seu blog. quer dizer se vc quiser né?? bjs

    ResponderExcluir
  4. Esta no post (Recebi da vovó Noemia)!

    ResponderExcluir

Não deixe de participar, a sua opinião é de extrema importância!

Críticas são bem vindas quando a pessoa se identifica.