Abstinência Sexual- Confissões de Marcos a uma jovem.

Comecei viver em abstinência no momento em que falei com o Mestre no jardim do Getsêmani, isso aos 17 anos. Estava envolto em panos e fui encontrá-lo. Confessei as minhas relações sexuais a ele, disse sobre a minha primeira vez aos 15 anos. Na época eu estava curioso e cansado de tanto esperar “para não mencionar o sentimento maldito e solitário dentro do meu coração” então eu pulei na cama com a mais linda flor de Jerusalém, mesmo que eu não sentisse atraído por ela, eu queria ter essa experiência. Ela estava lá, então eu a concebi.

Depois me arrependi tanto que eu decidi que não ia dormir com alguém novamente, a menos que significasse algo importantíssimo pra mim. Precisei do perdão do mestre. Na hora do perdão o mestre foi traído por Judas, os guardas romanos vieram prendê-Lo. Eles também queriam me prender, foi quando me agarraram e eu fugi, rascou o lençol e pelado corri.

Agora, trinta anos depois, termino de escrever o Evangelho de São Marcos, eu ainda estou solteiro e não marquei data para sair desta abstinência, todo esse tempo só. Eu não conheci ninguém, e as moças que eu fui atraído não passavam de mera ilusão, elas não eram atraídas por mim. Teve moças que vieram me conhecer, mas todas elas eram pouco atraentes ou mesmo já tinham um relacionamento.

Sinto-me muito pessimista sobre as relações por causa disto. Eu me sinto sangrando por dentro. Eu não me consigo ver se arriscando, passando para elas que o cara perfeito apareceu. Eu ainda masturbo, não sei o que eu faria sem, embora, tentei parar várias vezes. Às vezes me sinto deprimido, pois é muito difícil abrir mão de tudo isso. E mais grave que a falta de sexo é o toque. Às vezes é tão ruim, que eu estou caminhando muito feliz na rua quando acidentalmente esbarro em uma pessoa bela, sabendo da minha limitação, flora um sentimento de ser o mais patético ser humano no planeta. Mesmo assim, estou contente me sinto leve e purificado.

Eu realmente sei que sou feliz sendo eu mesmo. Tenho convicção que o celibato é a resposta para muitos. A vida no celibato é uma opção de amor, mas orientada para Cristo. A pessoa doa-se a si mesma, não a uma pessoa de outro sexo com a qual estabeleceu vínculos de afeto, mas a Cristo no qual crê e pelo qual acredita ser amado. A sua entrega significa o assumir de uma vida que é renovada por Cristo e penetrada pela força do Espírito. A pessoa doa-se em todo o seu ser, também na dimensão física, mas fá-lo de forma diferente da que é vivida no matrimônio.

(Suspiro) Mais algo incômoda dentro de mim, desejo conhecê-la. Eu quero realmente conhecê-la primeiro antes de ter relações intimas para não complicar as coisas.

Obrigado por me dar atenção,

Marcos - autor do Evangelho de São Marcos.
Texto Base: Mc: 14.51-52 (Uma história de ficção)

Compartilhar no Google Plus

Sobre Hubner Braz

Criador, colunista e administrador do Pecador Confesso. Fascinado e apaixonado por DEUS!! Formado Bacharel em Teologia pela FATESP e F. Mêcanica pela FATEC-SP e Presbítero na A.D. Belem-Missão em Sorocaba, onde o Pastor Presidente é o Rev. Osmar José da Silva - CGADB, Tenho 1João 1:7-9 injetado na veia!.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

3 Milhões de Confessos:

  1. Antes de mais nada, quero esclarecer uma coisa.

    Para os teologos de plantão, quero dizer que esse relato de Marcos 14:51-52, trata-se provavelmente do próprio Marcos que na época estava com mais ou menos dezessete anos de idade e, como o cenáculo que funcionava na casa de sua mãe (maria) estava próximo do local onde Jesus fora preso (jardim do Getsêmani), não é de admirar que na confusão o garoto tenha saído de casa enrolado em um lençol.

    A palavra "nú", na época, também descrevia a pessoa sem camisa, ou seja, o que falamos hoje semi-nú.

    Antigamente eles não usavam roupas intimas, tipo cueca ou calsinhas.

    Bem... é só isso.

    Ótimo dia pra ti.

    ResponderExcluir
  2. rsrs, Hubner, sempre ousado, vc acredita que alguém se abstenha de sexo nos dias de hoje? , mesmo sendo cristão assíduo? eu não...precisa muita fé, oração e comunhão, não me refiro ao texto somente, mas ao todo sistema em que vivemos, cristão, lógico....muita gente mente...isso eu acredito....
    Graça e Paz!!!

    ResponderExcluir
  3. ...penso eu,que para amar alguém,temos que primeiramente nos amar,compreender o que somos e o que queremos ser....para assim estar pronto para o outro...bjks doce no ♥

    ResponderExcluir

Não deixe de participar, a sua opinião é de extrema importância!

Críticas são bem vindas quando a pessoa se identifica.