Desapaixonar-se


 Olá amiga Edjane,


Há momentos em nossas vidas que aparecem anjos, e inevitavelmente nasce um sentimento apaixonante por ela. Sem saber e afoito, iniciamos um afogamento no mar. Os "Salva-vidas" vem para nós resgatar, mas não damos bola. Preferimos ir mais ao fundo do mar para conhecermos os mistérios reservados. "Naquele momento esquecemos que quem morre afogado é sempre quem sabe nadar".

Por que se desapaixona é tão difícil... O princípio é quase o mesmo. Não se baseia somente no passado, pensamos na realidade dos fatos do presente; se a relação tá ótimo, se a pessoa é legal, fiel e carinhosa... Então está tudo mil maravilhas, mais a neblina a frente não deixa enxergar além. Esquecemos de aceitar que, se uma pessoa não ama mais, dificilmente conseguiremos fazer que ela nós ame. E a anjinha pensa "ele é legal, atraente, mais não é pra mim, depois esnobarei ele e virarei a melhor amiga. E quando caímos na real, percebemos que todos os esforços são em vão, porque o amor vem naturalmente.

Vejo esse sentimento apaixonante acontecer com freqüência entre os passarinhos da fé. E no meio dessas desavenças, olhei para o coqueiro do quintal, decidi subir e retirar um coco para saciar a minha sede. Naquele momento despertei do sono e desapaixonei... Percebi que o esforço para pegar o coco foi grande e quase fiquei sem as sensibilidades dos pulsos a sentir o bater do meu coração, quando furei a água no fim da jornada, provei e era amarga. Ou seja, cai na real, fiz tanto esforço para beber amargamente aquela água.

Se a anjinha não te respeita mais, não vai ficar com ela porque “um dia” ela respeitou. Analisemos tudo racionalmente e, de novo, não viveremos as ilusões. Vale sim perguntar-se o que aconteceu e ver que tudo tem sempre dois lados. Adoro as frasezinhas: “Ninguém é perfeito para ninguém” e “Ninguém é obrigado a amar ninguém”. Ou seja, se ela não se mostrar interessada, nem se estressa. O mundo dá tantas voltas... e ninguém imagina o que tem logo ali depois da curvinha.

O fim é desapaixonar-se...

Olá amigo Hubner,


Há tantas entres linhas em seu texto poetico. Seu questionamento em por quê é tão difícil desapaixona-se? Vamos há uma resposta pronta; por que estamos apaixonados! (Risos), estamos falando de um sentimento arrebatador. Recordo-me de uma frase poética: "Não acendas fogueiras que não vai poder apagar".

Gostei das frases citadas! Há uma amargura que abrange esse assunto, esse prefixo "desa", passa nos a sensação de disabor de algo que antes amávamos, que agora temos que não mais amar. E como fazer isso? Sua reflexão diz que o princípio é quase o mesmo de se apainoxar. Sabemos que quando nos apaixonamos, muitas vezes não percebemos tamanho sentimento aflorando em nosso mundo.

Então voltemos ao princípio, será também assim sem percebemos que estamos desapaixonando? Então contamos agora com o nosso amigo tempo, o mesmo que um dia fez nascer em nós o despertar do amor, assim permitindo apaixonamos.

Assim os anjos conversavam sobre as coisas terrenas. Comentavam, que aquilo que o coração amou fica eterno.

Desapaixonar-se requer sacrifício no tempo presente, é ele quem impede o sofrimento de amanhã!


Hubner Braz/ Edjane Oliveira
Compartilhar no Google Plus

Sobre Hubner Braz

Criador, colunista e administrador do Pecador Confesso. Fascinado e apaixonado por DEUS!! Formado Bacharel em Teologia pela FATESP e F. Mêcanica pela FATEC-SP e Presbítero na A.D. Belem-Missão em Sorocaba, onde o Pastor Presidente é o Rev. Osmar José da Silva - CGADB, Tenho 1João 1:7-9 injetado na veia!.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

2 Milhões de Confessos:

  1. Desapaixonar-se requer sacrifício no tempo presente, é ele quem impede o sofrimento de amanhã!

    Esta frase diz tudo!

    ResponderExcluir
  2. Concordo contigo Rô, a Edjane foi profunda ao dizer sobre largar euguanto é tempo.

    Bjs

    ResponderExcluir

Não deixe de participar, a sua opinião é de extrema importância!

Críticas são bem vindas quando a pessoa se identifica.