Não sei viver sem você - Confissões de Ana à Elcana (3°Parte)


Eu estava assustada e envergonhada, mas como eu tentei ir embora, ele pegou minha mão e me puxou de volta para enfrentá-lo e me beijou novamente.

Foi assim. Gostaria de provocá-lo, fazendo-o querer-me ainda mais do que ele já teve. Depois de mais alguns beijos, arrepios, e a montante vertiginosa de borboletas entre as pernas, eu realmente disse-lhe, “tenho que ir”.

Ele me acompanhou até o segundo quarteirão, ai, eu fiquei encostada nele, falando com ele por pelo menos mais dez minutos. Desta vez, foi à vez dele de zombar de mim. Eu passei meus braços em volta do pescoço em uma tentativa de puxar o seu rosto próximo ao meu, mas ele foi capaz de se inclinar para trás e resistir as minhas desesperadas tentativas.

“Por favor”? Eu sussurrei com uma intenção insana.
“No rosto,” ele disse, sorrindo.
Então, me ergui com a ponta dos dedos dos pés e dei-lhe um beijo na bochecha. Foi quando lembrei de uma canção. Peguei na sua mão e disse: “Será que você deixa eu cantar uma melodia para você? Tem por nome I Miss You. Talvez a canção vos leve a uma melhor compreensão de mim. Você não precisa dizer nada sobre ontem. Se você escutar, eu posso tirar sua dor”.

"Essa música é realmente bonita", disse ele. E então ele ouviu enquanto eu segurava sua mão beijando seus dedos. Quando a música terminou, ele me disse que ia me perder. Tentei beijá-lo, mas ele se virou para que eu beijasse sua bochecha.

"Mais um?" Eu disse. Ele abaixou para me beijar e disse adeus. Fui para casa, sorrindo por todo o caminho.

Mas isso foi ontem. Agora eu estou em uma total confusão. Ele está com sua namorada agora. Suas famílias se reuniram para o jantar. Ele não falou comigo durante o dia todo... Eu não acho que ele vai dizer a sua namorada sobre o que aconteceu... E eu não acho que ele vai terminar com ela. A situação é péssima para os três.

A namorada dele: foi traída e não sabe. O namorado dela gosta e quer ficar comigo, sua melhor amiga. Ela não sabe disso também.

Ele: gosta e quer ficar com as duas meninas. Quer ficar comigo mais do que sua namorada, mas está com medo de machucá-la, por causa do passado.

Eu: Eu sou apaixonada pelo meu melhor amigo, mas ele tem uma namorada e mesmo que ele a traía comigo, ele não vai dizer a ela. Por três motivos, primeiro ele não quer romper com ela, segundo ele tem medo de ficar comigo, terceiro eu o feri no passado.

Eu não sei o que vai acontecer. Perguntei-lhe se eu tenho uma chance de ficar com ele, e ele disse: “Talvez, caminho lentamente pra que isso aconteça. Tenho dado passos vagarosos. Pode demorar um ano, ou mais, ou menos. Eu não sei.” Mas eu lhe disse que esperaria por ele de qualquer maneira.

[Suspiro]. Eu só me pergunto quanto tempo isso vai durar.

At. Ana (futura esposa de Elcana)...  
(Uma História de Ficção) (1Sm:1.1-28)
Compartilhar no Google Plus

Sobre Hubner Braz

Criador, colunista e administrador do Pecador Confesso. Fascinado e apaixonado por DEUS!! Formado Bacharel em Teologia pela FATESP e F. Mêcanica pela FATEC-SP e Presbítero na A.D. Belem-Missão em Sorocaba, onde o Pastor Presidente é o Rev. Osmar José da Silva - CGADB, Tenho 1João 1:7-9 injetado na veia!.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

1 Milhões de Confessos:

  1. Vou colocar uma explicação deste tal de Elcana, a história de ficção é apenas um complemento anterior do casamento. Pra quem não sabe, ele teve duas espoças.

    Elcana, pai do profeta Samuel do Velho Testamento, evidentemente amava profundamente sua esposa Ana (1 Samuel 1:1-8). Ele expressou seu amor por ela através de sua generosidade. Além do mais, este tipo de amor busca o bem estar de outros independente do tratamento com que eles retribuem. O apóstolo Paulo descreveu o caráter deste amor em 1 Coríntios 13:4-7. As responsabilidades de amor e submissão incluem outras específicas.

    Por exemplo, para amar sua esposa, o esposo tem que se comunicar com ela. Para procurar o melhor bem estar da esposa, ele precisa entender as necessidades e desejos dela. Mais uma vez, observando o exemplo de Elcana e Ana, quando ela estava triste por causa de sua esterilidade e da provocação de sua rival, Elcana procurou descobrir a causa de sua angústia (1 Samuel 1:4-5, 8). Se o esposo comunica a razão para suas decisões, torna-se muito mais fácil para a esposa submeter-se. Sem comunicação adequada entre cônjuges, é extremamente difícil, talvez impossível, ter-se um bom casamento. Comunicação franca entre esposo e esposa permite a cada um entender melhor o outro, evitando muitos desentendimentos. A participação nas opiniões, sonhos e temores através da comunicação permite uma intimidade que ajuda a unir o casal. E isso começa no namoro ou até antes dele.

    ResponderExcluir

Não deixe de participar, a sua opinião é de extrema importância!

Críticas são bem vindas quando a pessoa se identifica.