Serei Uma Eterna Virgem - Confissões da filha de Jefté

Eu não podia imaginar as coisas que me aconteceriam, derrepente do riso fez-se o pranto... Estava encantada, feliz e dançava em meio à vitória. Derrepente tudo terminou, não existia chão em meus pés para me sustentar quando soube da promessa estranha, do sacrifício a uma inocente e virgem humana.

Tudo estava incerto, confuso e incomum, sei que Javé não aceita este tipo de sacrifício, sei que não terei escolhas, sei que aceitei o meu destino. Não é fácil despedir dos amores sabendo da minha virgindade insana...

Vou além da montanha, chorarei por dois meses, nunca terei a chance de ser mãe, nunca amamentarei um ser vivente no seu inicio da existencia. Extinta ficou o sonho de namorar, e junto com ela o sonho de beijar, o sonho de relacionar, o sonho de entrelaçar, o sonho de saber o verdadeiro sabor do prazer.

Alguns estranhos fizeram parte da minha vida, onde todos os cantos teriam histórias escondidas. Aqui eu passei os melhores anos de minha vida, fiz amizades, com muitas conversas secretamente repartidas. No fundo tenho que comemorar e jamais lamentar, sairei do anonimato e um ritual anual ficará para ser cumprida entre as virgens do meu povo.

Estou na montanha, é um momento especial. Olho para trás e vejo todas as coisas que já passei. Sem dúvida, algumas tristezas e conflitos, por outro lado, muitos bons momentos, muitos inesquecíveis, aquelas de alegrias, mistérios e cumplicidade.

Não é um adeus definitivo... Separaremos-nos para que o destino nos dê um reencontro feliz, preciso de tempo, curarei minha alma, minha batida pulsante, meu coração radiante. É válido afirmar que perder minha virgindade não é algo impossível para mim, mas sei que decidi este fim.

Agora pegarei um pouco pesado. Não irei protestar, não irei apelar, sei que meu pai, um filho da puta não vai revogar, mesmo sabendo que Javé abomina sacrificação humana. Já está decidido. Sou virgem, submissa e obediente, não excitarei ao me entregar para este holocausto, da próxima vez pense antes de fazer uma promessa imprudente, e neste holocausto eu irei consciente.

A eterna virgem, (Filha de Jefté)
Texto baseado em Juízes 11: 34-40
(Uma História de Ficção)

Compartilhar no Google Plus

Sobre Hubner Braz

Criador, colunista e administrador do Pecador Confesso. Fascinado e apaixonado por DEUS!! Formado Bacharel em Teologia pela FATESP e F. Mêcanica pela FATEC-SP e Presbítero na A.D. Belem-Missão em Sorocaba, onde o Pastor Presidente é o Rev. Osmar José da Silva - CGADB, Tenho 1João 1:7-9 injetado na veia!.