Uma estrangeira perfeita - Confissões de Salomão à Rainha de Sabá


Por meio dos caprichos do destino nós se encontramos um ao outro. Na verdade, você me encontrou. Você era uma estranha pra mim, eu sabia que sua residência era em outra cidade, outro país. Estou atraído por ti, eu não tinha o costume de falar com estranhas... Mas você era diferente.

Assim que nos conhecemos, rimos muito e partilhamos os vinhos e nossas histórias. Depois voltei para as recamaras com um sorriso e uma promessa que veria outra vez. Isso aconteceu... E nos reencontramos... E outra vez... E ficamos maravilhados, como pode duas vidas assemelhar-se tanto e ficar tanto tempo separados por longínquas terras...

Vamos ser sinceros. Eu sabia que se alguma coisa acontecesse entre nós tinha uma data predeterminada para findar, porque no final dos meses você, obviamente, iria voltar para casa. Então eu definitivamente não queria aprofundar o nosso relacionamento, não queria me apaixonar por você. Mas havia um plano dentro de mim que iria sobrepor ao que eu disse anteriormente. Dito e feito...

Depois de tudo, você me prendeu. Você me beijou. Ainda pensei que você poderia resistir-me. Mas cada vez que nós se beijávamos, cada vez que eu te tocava, diminuía o espaço que existia entre nós dois. Senti um frio no meu estomago, não conseguia controlar o meu instinto. Pronto está feito...

Este era eu, não se importava com as conseqüências públicas, o nosso afeto era recíproco, sabia que estava fazendo um grande negocio tendo essa jóia preciosa em meu peito. A noite foi mágica caricias eram entrelaçados entre nós. Os atos, não pensam, não sentem! Já foi feito...

Em seguida, a chuva veio. Você lembrou-se da sua vida antes de mim e que teria que retornar. Tinha um mundo para governar. E de repente eu parei de ser o seu guia e me tornei a pessoa que você realmente não conhecia eu não podia ser seu porto seguro. De alguma forma me tornei um estrangeiro, o estranho invadindo o seu coração.

E agora, eu estou preso a ti. Sinto a necessidade de dar-lhe um tempo para resolver sua vida e dar um tempo para mim para que eu venha resolver a minha vida. E eu sinto muito por tudo isso, eu tinha planejado afastar-se de você, mais não consigo. Apesar de ter dito a você que sou paciente, eu não agüento mais, não consigo esperar tanto tempo até que você possa estar pronta. E isso me corrói..., corrói saber que não sei o dia que voltaras a minha cidade. Tenho esperando por muito tempo...

Então, se apresse, por favor, apresse-se rainha de sabá!!!

- Salomão (Rei de Israel)
Baseado em 1Rs 10.1-13 (Uma História de Ficção)
Compartilhar no Google Plus

Sobre Hubner Braz

Criador, colunista e administrador do Pecador Confesso. Fascinado e apaixonado por DEUS!! Formado Bacharel em Teologia pela FATESP e F. Mêcanica pela FATEC-SP e Presbítero na A.D. Belem-Missão em Sorocaba, onde o Pastor Presidente é o Rev. Osmar José da Silva - CGADB, Tenho 1João 1:7-9 injetado na veia!.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

4 Milhões de Confessos:

  1. Para maiores informações: A rainha de Sabá (em ge'ez: ንግሥተ ሳባ, transl. Nigista Saba, em hebraico: 'מלכת שבא, transl. Malkat Shva, em árabe ملكة سبأ‎, transl. Malikat Sabaʾ) foi, na Torá, no Antigo e no Novo Testamento, no Alcorão, na história da Etiópia e do Iêmen, uma célebre soberana do antigo Reino de Sabá. A localização deste reino pode ter incluido os atuais territórios da Etiópia e do Iêmen.

    Conhecida entre os povos etíopes como Makeda (em ge'ez ማክዳ, transl. mākidā), esta rainha recebeu diferentes nomes ao longo dos tempos. Para o rei Salomão de Israel ela era a "rainha de Sabá". Na tradição islâmica ela era Balkis ou Bilkis. Flávio Josefo, historiador romano de origem judaica, a chamou de Nicaula. Acredita-se que tenha vivido no século X a.C..

    Na Torá, uma tradição que narra a história das nações foi preservada em Beresh't 10 (Gênesis 10). Em Beresh't 10:7 existe uma referênca a Sabá (Shva), filho de Raamá, filho de Cuxe, filho de Cam, filho de Noé. Em Beresh't 10:26-29 há uma referência a Sabá - listada ao lado de Almodá, Selefe, Hazarmavé, Jerá, Hadorão, Usal, Dicla, Obal, Abimael, Ofir, Havilá e Jobabe, como os descendentes de Joctã, filho de Héber, filho de Salá, filho de Arfaxade, descendente de Sem, um dos filhos de Noé. A questão sobre se a rainha de Sabá representaria uma ancestral dos hamitas ou dos semitas suscita debates passionais até hoje.

    Em 8 de maio de 2008, a Universidade de Hamburgo anunciou oficialmente que arqueólogos alemães, depois de uma pesquisa comandada pelo professor Helmut Ziegert, descobriram os restos do palácio da Rainha de Sabá, datados do século X a.C., em Axum (Aksum), uma cidade sagrada da Etiópia, sob um antigo palácio real.

    Deixe seu comentário que eu responderei...

    ResponderExcluir
  2. seu texto é sob medida...quase chorei aqui, rsrsrs.

    ResponderExcluir
  3. seu texto é sob medida, quase chorei aqui...rsrs

    ResponderExcluir

Não deixe de participar, a sua opinião é de extrema importância!

Críticas são bem vindas quando a pessoa se identifica.