Você Tinha Que Partir? - Confissões de Zípora à Moisés

Você me dizia o tempo todo que uma força estranha o atraia até a mim, eu enrubescia, empalidecia, quando ouvia você falar isso. Acostumei-me com tuas brincadeiras, e deixei rolar. Achando que era só química ou coisa assim, esqueci-me, que quando duas substâncias químicas se encontram, há uma reação, e essa reação transforma.

Nessa brincadeira, nos apegamos um ao outro, e me entreguei a você loucamente, tanto que teu cheiro se misturou ao meu, marcando totalmente meu corpo, como se ele fosse teu.

Ainda sinto seu hálito quente, ao ouvir tua voz em meu ouvido dizendo, “Eu te quero”. Sinto seus braços fortes me apertando, e suas mãos percorrendo as curvas do meu corpo, e teus beijos que são mais doces do que mel.

Essa reação nos transformou, nos apegamos um ao outro. E eu, me apaixonei por você.

Uma confiança mutua se estabeleceu entre nós.  Não era pra acontecer, você tinha que partir, não devíamos ter nos apegado tanto! Nesse momento, sinto tua presença distante, distância física, porque sempre você esta presente no que faço no que vejo no que toco e principalmente no que sinto. Um pouco de você é meu tudo, onde o resto é sobrevivência.

Agora que partiu, e não sei o que fazer com esse sentimento, que tal reação transformou. Sinceramente, eu não sei o que fazer, creio que minha alma virou prisioneira desse sentimento, porque você é a minha pergunta sem resposta, é a incógnita da minha vida- razão que meu bom senso ignora. E às vezes fico a pensar, será que o amor existe?

E se existe, porque nos faz sofrer tanto?

Acho que nenhum ser humano, jamais será capaz de desvendá-lo ou entende-lo. Entretanto nos parece uma coisa tão linda, ai com o passar do tempo é que descobrimos que para termos uma visão maravilhosa do amor, precisamos muitas vezes, compreender, suas vitórias e seus fracassos.  Pouco a pouco, vamos percebendo e enxergando, que somos apenas meros seres humanos, e que o amor não é acionado, nem chega com hora marcada.

Não escolhemos a quem amar, e quando amamos, apenas amamos, porque o amor não estabelece regras, ele é apenas amor. Talvez por isso, essa química virou amor.

E eu, me apaixonei por você, me apaixonei por você.

Com amor,
Zípora

(Uma História de Ficção)

Referência: Ex: 18.1-8 [ 2- ...Moisés tinha mandado Zípora, sua mulher, para a casa de seu sogro Jetro, que a recebeu 3- com os seus dois filhos.... 6- ...E Jetro mandou dizer-lhe: “Eu, seu sogro Jetro, estou indo encontrá-lo, e comigo vão sua mulher e seus dois filhos”.... 7- Então Moisés saiu ao encontro do sogro, curvou-se e beijou-o; trocaram saudações e depois entraram na tenda...]
Compartilhar no Google Plus

Sobre Hubner Braz

Criador, colunista e administrador do Pecador Confesso. Fascinado e apaixonado por DEUS!! Formado Bacharel em Teologia pela FATESP e F. Mêcanica pela FATEC-SP e Presbítero na A.D. Belem-Missão em Sorocaba, onde o Pastor Presidente é o Rev. Osmar José da Silva - CGADB, Tenho 1João 1:7-9 injetado na veia!.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

8 Milhões de Confessos:

  1. Adorei a história queridoo!!!

    bJINHOS NO CORAÇÃO

    Nina

    ResponderExcluir
  2. Você é surpreendente!
    Lindo post!
    Bjbj,
    TL.

    ResponderExcluir
  3. Nina,

    Muito obrigado.... te amo em cristo minha irmã... Amo tbm os seus posts...

    Bjsss

    ResponderExcluir
  4. Thais,

    A sua presença muito me alegra. ObrigadoOoOo...

    BJsss

    ResponderExcluir
  5. Olá, Hubner!

    Há quanto tempo!
    Puxa, admiro muito os seus textos e ainda mais essa ideia que teve. Para isso, deve ter muito conhecimentos, além desse dom da escrita que Deus lhe abençoou.

    Por que será que amamos quem nos parece intangível?

    Talvez por que Deus esteja nos reservando outra pessoa...

    Bjs
    Chris

    ResponderExcluir
  6. Chris,

    Quanto tempo ehn... que ótimo você por aqui... Deu até resposta... rsrs.

    Volte sempre....

    BjXX

    ResponderExcluir
  7. Sebastiano,

    muy hermano.

    asta la vista

    ResponderExcluir

Não deixe de participar, a sua opinião é de extrema importância!

Críticas são bem vindas quando a pessoa se identifica.