No Silêncio da Noite - Confissões ao Espírito


“Hoje tudo é rápido e vertiginoso. Há no mundo um sentimento de urgência e a gente tem que responder. O mundo está pedindo socorro. De todas as direções ouve-se um SOS...” (Lara de Lemos)

Depois de um dia super-atarefado, fiz silêncio à minha volta, cerrando as portas aos ruídos de fora. E dentro do silêncio escutei como nunca a voz misteriosa da minha ruptura interna clamando por unidade:

- Preciso de você, minha morada. Sozinho, sou mutilado. Um pássaro sem asas. Uma fonte sem águas. Um firmamento sem estrelas. Um quadro sem moldura.

Logo após ouvir a voz do espírito ao meu interior eu declarei: 
“Você, meu espírito, é a chave libertadora da eterna prisão que me envolve. Você, pobre como eu, feito porem à imagem e semelhança de Deus”.

“Preciso de você para reencontrar a unidade perdida, para preencher meu vazio existencial. Você, complemento da minha metade. Você, redentor humano-divino do meu cativeiro individualista. Você, a escada milagrosa que pode conduzir-me aos degraus que levam a Deus”.

Fechei meu dia, orando com humildade:
- Senhor, dá-me um coração aberto, generoso e serviçal.
Que eu nunca me feche sobre mim mesmo.
Afasta de mim as teias atrapalhantes do egoísmo.
Não quero passar meus dias polindo as grades da própria prisão.
Obrigado, Senhor,
Porque não sou perfeito, acabado.
Para encontrar minha unidade perdida preciso trazer para dentro da vida a presença do seu Espírito.
Compartilhar no Google Plus

Sobre Hubner Braz

Criador, colunista e administrador do Pecador Confesso. Fascinado e apaixonado por DEUS!! Formado Bacharel em Teologia pela FATESP e F. Mêcanica pela FATEC-SP e Presbítero na A.D. Belem-Missão em Sorocaba, onde o Pastor Presidente é o Rev. Osmar José da Silva - CGADB, Tenho 1João 1:7-9 injetado na veia!.