No Amor - Me encontro preso e ao mesmo tempo Livre - Confissões do Eric a Carla


Não se assuste, mais é uma admiração pura que sinto por você, temos laços feitos com nó de duas dobras. E pra mim o sentimento que tenho por você poderia ser facilmente explicável, mais não é..., tornando-se quase sempre inexplicável. Eu não consigo libertar o que está preso dentro de mim. As grades são fortes e eternas. Só o destino poderá me libertar.

É paradoxo dizer, pois me encontro preso e ao mesmo tempo livre. Se eu disser pra mim mesmo que poderia se libertar com as minhas próprias forças, estaria sendo hipócrita comigo mesmo. Estaria sendo um grande mentiroso.

E com isso aprendi que você nunca pode ir atrás do amor, ele sempre chegará a você. O amor verdadeiro você não escolhe, mas é escolhido. O amor inexplicável surge derrepente, e não fica no esquecimento. O amor juvenil faz e não mede as consequências. O amor doentio pode doer muito, mas nunca queremos a cura.

Eu confesso que às vezes fico sem inspiração, e ao ler suas cartas, as palavras transformam-se em minha inspiração. Inspiração essa que provoca prazer. Prazer este manifestado pelas mãos. Mãos que agem na escrita, ou debaixo do edredom, ou durante do banho. Deixando tudo caliente, delirante e de pé.

Seus conselhos reflexivos, seu jeito de lidar com a situação. Suas frases, todos os detalhes... Eles me envolvem, encanta e me enlouquece. Sei que estamos longe. E por isso não posso condenar a distância, ela é uma amiga, e de vez por outra, ela torna uma professora. Ela nós ensina a persevera, ser forte, paciente e esperançoso. Contigo, até na morte, terei esperança.

Nunca avistei o coelho passar dos 15 anos, mas a tartaruga com toda aquela lerdeza vive 300 anos. Com isso, me transformo num pendulo, e ando no compasso do tempo. Esperando o momento certo de conjugar este verbo. Você é este verbo que ainda não posso conjugar.

Mesmo assim, eu imagino que você aparecerá do nada. Eu vou estar sentado em um ônibus cheio de amigos.
Eu imagino você andando na minha direção e me olhando com tristeza em seus olhos.
Eu imagino que vou ser surpreendido no tipo previsto, quando olhar para trás, e você abanar a cabeça, com um ar de cansaço. Cansada de tudo, mas principalmente cansada de estar sem mim.
Eu imagino que você vai simplesmente dizer três frases: Sinto muito. Eu não posso viver sem você. Eu te amo.
Eu imagino que eu desesperadamente tentarei conter as lágrimas, e então eu vou te dizer que eu mudei.
Eu imagino que você vai descer do ônibus, e eu vou quebrar a cara indo atrás de ti. Vou colocar os braços fortes em volta de ti, e repetirei uma e outra vez... Eu mudei, eu já mudei, eu mudei. Você dirá que é mentira, e esta será a nossa despedida. Na verdade, eu não gostaria que fosse o nosso adeus.

Já se passaram alguns dias. Eu imaginei isso por todos esses dias. Querida, eu faria qualquer coisa pra ter você do meu lado, mas paradoxalmente eu não posso.

Vagabundo Confesso.

“Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem anjos, nem principados, nem coisas presentes, nem futuras, nem potestades, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura nos poderá separar do amor...” Romanos 8:38-39

Compartilhar no Google Plus

Sobre Hubner Braz

Criador, colunista e administrador do Pecador Confesso. Fascinado e apaixonado por DEUS!! Formado Bacharel em Teologia pela FATESP e F. Mêcanica pela FATEC-SP e Presbítero na A.D. Belem-Missão em Sorocaba, onde o Pastor Presidente é o Rev. Osmar José da Silva - CGADB, Tenho 1João 1:7-9 injetado na veia!.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

2 Milhões de Confessos:

  1. Gosto dessa tua escrita com sentimento. Gosto dessa intensidade que flutua por aqui. Gosto de vir, só não gosto de me despedir. [risos]

    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Angélica,

    Gosto da sua presença aqui... estarei te visitando em breve... visitando o blog.

    BJs

    ResponderExcluir

Não deixe de participar, a sua opinião é de extrema importância!

Críticas são bem vindas quando a pessoa se identifica.