À distância - Confissões do Espia de Josué a Raabe


    Eu me lembro quando nós começamos a namorar, todos diziam que não ia dar certo. Ninguém acreditava que eu iria sobreviver a este tipo de relacionamento. Mas ainda assim, aqui estamos nós, eu e você juntos. Só que eu estou começando a ficar com medo de que, ao mesmo tempo, não estamos tão juntos assim. Que talvez, não sejamos as mesmas pessoas que eramos. Que talvez, nós perdemos a faísca. Que o fogo que queimou em nossos corações apaixonados, agora é só um fogo que queima de maneira sofrida, dolorosa.

    No domingo comemoraremos 8 meses.... 8 meses de um relacionamento distante. Isso é muito para mim. “Quando nós sobrevivemos ao primeiro ano, pensamos que o segundo será fácil”. Você sempre dizia. “É apenas mais um ou dois anos Bebê!”. Mas isso é muito, gata. É um longo tempo, e se continuarmos perdendo mais e mais do nosso amor, como vamos sobreviver nos próximos anos? Eu gostaria de poder dizer que eu acredito em você, e que eu não estou com medo. Mas eu não posso.

    Que pena, apenas 1 ano juntos, e ao findar este 1° ano você se distância de mim, já faz 7 meses que, tudo mudou. Não fui eu quem mudou, e sim você. E eu sei que nós já passamos por isso, e eu sei que você pensa que ainda somos os mesmo casais como nós éramos antes. Mas nós não estamos se comportando como o tal.

    Como eu odeio quando você não vê isso. Ou talvez você veja isso, mas você não diz nada. Nem diz como eu irei fazer para manter a nossa relação. Eu digo que eu estou bem, porque eu penso que sou forte. Mas nós não estamos bem.

    E eu espero que um dia tudo isso vá passar, que nós seremos como costumávamos ser, porque eu quero isso, porque eu quero estar com você para sempre. Triste é, quando às vezes ouço sua voz dizendo as palavras mais horríveis que já ouvi sair da sua boca. "Eu dormi com outro garoto". Sim, eu sei que você estava bêbada. Eu sei que você se arrependeu. E eu sei que vale a pena conhecer tudo. E sim, eu já perdoei.

    Não, eu não vou terminar com você. Eu não quero fazer isso. Mas eu só estou com medo que você conheça outros mais por aí. Aquilo apenas me machucou. Deixou-me confuso. Porque erros como esses não podem acontecer. Você sabe disso tão bem quanto eu. Tipo olha os nossos amigos casados. Isso não aconteceu com eles não é? Não. Mas, novamente, os nossos amigos casados não são como nós.

    E isso nos traz de volta para a distância. O fato de que enquanto o meu melhor amigo passa todos os dias com sua namorada, Eu só fico um dia por semana com você. Às vezes, nenhum dia. Esse tipo de mudança é chato, não é? Isso às vezes me faz pensar que não parece que estamos juntos há 1 ano e 8 meses, mas apenas 1 ano e 1 mês.

   À distância, a palavra de nove letras, onde tudo pode mudar. Essa pequena palavra, tão pequena, que torna-nos vulneráveis a nós mesmos. E fracos. E com medo. Mas ninguém realmente admite isso.

    Eu gostaria de poder dizer que neste domingo é o nosso domingo, pois fez um ano e oito meses que estamos “juntos”, mas isso não é nada em comparação com os anos que espero passar contigo no futuro próximo. E agora eu só poderei esperar.

O Espia. (Uma História de Ficção)


Inspirado em fatos reais e complementado com dosagem fictícia feito baseado no livro de Josué capítulo 2.1-21 e capítulo 6.22-25 trecho... "...Foram, pois, e entraram na casa de uma mulher..., cujo nome era Raabe, e dormiram ali..."
Compartilhar no Google Plus

Sobre Hubner Braz

Criador, colunista e administrador do Pecador Confesso. Fascinado e apaixonado por DEUS!! Formado Bacharel em Teologia pela FATESP e F. Mêcanica pela FATEC-SP e Presbítero na A.D. Belem-Missão em Sorocaba, onde o Pastor Presidente é o Rev. Osmar José da Silva - CGADB, Tenho 1João 1:7-9 injetado na veia!.