Eu ainda o tenho – Confissões de Bete-Seba antes de Urias partir


Ele está sentado bem pertinho de mim. Tão perto, que os nossos ombros se tocam. E mesmo que ele esteja apenas alguns centímetros de distância, pensando na promoção que recebeu, eu já sinto a sua falta.

No próximo dia ele não vai estar aqui. Uma batalha o espera em outro país. Ele diz que sou a razão do seu viver, mas eu sei que tenho que deixá-lo ir. Admiro muito o seu potencial, a sua determinação e tantos talentos para vencer este mundo e sei que algum dia o seu nome será conhecido por todos. No entanto, ele diz que quer ficar, só que será melhor ele ir, é o sonho dele e não quero atrapalhar.

Então, eu decidi ficar por aqui, porque ainda tenho muito que fazer. Cuidar da casa, família, estudar... E acho que por causa dessa decisão os meus pensamentos estão inundados de perguntas como: O que eu vou fazer sem ele? O que eu farei agora?


Agora! estou descansando minha cabeça em seu ombro direito. E ele por ser tão atencioso e alheio a tudo que acontece ao seu redor percebeu a minha preocupação. Foi quando eu ouvi seu sussurrar dizendo: “Quero que saiba uma coisa, tem três coisas nesta vida que amo por demais e são: Deus, músicas e você. E quando ouço músicas fico completamente perdido nela porque faz lembrar-me de você, eu e Deus”. Eu ouvir tudo. O seu olhar era hipnotizante, traduzia o que ele realmente sentia por mim, e eu estava tão absorvida nele que estagnei por alguns segundos.

Não sei se vou vê-lo no próximo ano, mas uma coisa é certa, eu sentirei falta, muita falta..., dos seus sorrisos nas manhãs. Sentirei falta de segurar sua mão todas as tardes. Sentirei falta de encostar meu rosto em seu peito às noites. Sentirei falta de ouvir sua bela voz cantando para mim. Sentirei falta de ver seus olhos perfeitos compenetrados nos meus. Essas são pequenas coisas que faziam meu dia completo. Como viverei sem eles?

Mas, minutos atrás, quando ele se virou para mim, olhou no fundo dos meus olhos, e me disse que me amava, eu percebi uma coisa. Eu ainda o tenho. Se for apenas para alguns dias, horas, minutos, segundos, mesmo milésimos de segundos, eu ainda o tenho. Bem perto de mim. E eu vou viver cada segundo como se fosse o último. Porque eu o amo e não posso continuar pensando sobre a parte onde eu irei perdê-lo. Esse tempo ainda não chegou. E eu tenho que viver no presente e no exato presente, ele ainda é meu. Ele ainda está aqui, e ele ainda não vai a lugar nenhum.

Cada momento deve ser valorizado. Ele deve ser preenchido até a borda com palavras de amor e abraços e beijos e tudo mais. Qualquer coisa. Os momentos devem ser usados ​​até que os momentos cheguem ao fim. Eu preciso lembrar tudo o que faço com ele, porque antes eu sei, ele vai embora. E tudo que vai permanecer são as memórias. E eu quero ter boas lembranças. Memórias que eu possa olhar para trás e dizer: "Estou tão feliz pelo que tivemos. Estou tão feliz pelo que conheci de você. Estou tão feliz por passarmos algum tempo juntos".

Ele é meu agora. Ele é meu agora. Ele é meu, eu ainda o tenho. E isso é tudo que importa, neste exato segundo. Isso é tudo que importa.

2 Samuel 11.6-26 “Ouvindo, pois, a mulher de Urias que seu marido era morto, ela o pranteou”.

(Uma História de ficção baseado em fatos reais)
Compartilhar no Google Plus

Sobre Hubner Braz

Criador, colunista e administrador do Pecador Confesso. Fascinado e apaixonado por DEUS!! Formado Bacharel em Teologia pela FATESP e F. Mêcanica pela FATEC-SP e Presbítero na A.D. Belem-Missão em Sorocaba, onde o Pastor Presidente é o Rev. Osmar José da Silva - CGADB, Tenho 1João 1:7-9 injetado na veia!.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

3 Milhões de Confessos:

  1. A pedido de muitos, voltei com as histórias de ficção baseado em fatos reais... creio que irão gostar!!!

    Tenha um dia Abençoado por Deus!!! Creia na vitória!!!

    @PecadorConfesso

    ResponderExcluir
  2. Hubner,

    (Uma História de ficção baseado em fatos reais)
    A psicanálise já deu nome a isto.

    ResponderExcluir
  3. Oi,Hubner!Nossa saudade de vir aqui e de ler seus textos, lindo e emocionante como sempre,quase pude me ver passando por isso,tantas e tantas vezes por insistir em amores que moram longe...Mas são coisas da vida né...
    Beijosss

    ResponderExcluir

Não deixe de participar, a sua opinião é de extrema importância!

Críticas são bem vindas quando a pessoa se identifica.