Governo brasileiro exige do Pastor Silas Malafaia o pedido de desculpas aos homossexuais.


21 de fevereiro de 2012 (LifeSiteNews.com) — Um procurador federal do Brasil está exigindo que um televangelista se retrate de certas declarações que fez em 2011 que o procurador diz incitaram “ódio” aos homossexuais — uma ameaça pouco disfarçada de futuras ações legais.

“Os caras na Parada Gay ridicularizaram símbolos da Igreja Católica e ninguém fala nada”, o televangelista Silas Malafaia disse em reportagem. “É para a Igreja Católica ‘entrar de pau’ em cima desses caras, sabe? 'Baixar o porrete' em cima pra esses caras aprender”...


Pelo que dizem as reportagens, Malafaia respondeu às críticas dizendo que ele não estava incitando violência aos homossexuais, declarando que por “entrar de pau” e “baixar o porrete” ele queria dizer que a Igreja Católica deveria “formular críticas, tomar providências legais”.
Em seus comentários, Malafaia estava se referindo à profanação de imagens sagradas que ocorre regularmente nas paradas homossexuais no Brasil.

O procurador federal Jefferson Aparecido Dias diz que os comentários contêm “claro conteúdo homofóbico, por incitar a violência em relação aos homossexuais” e “constituem discurso de ódio, incompatível com as funções constitucionais da comunicação social”. Ele está exigindo que Malafaia faça uma retratação pública, dando para seu pedido de perdão o dobro de tempo que ele teve para fazer as declarações originais.

Malafaia, pastor da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, cuja programação é vista por milhões de pessoas no Brasil, nos Estados Unidos e muitos outros países, diz que as acusações contra ele são “absurdas”.

“Em hipótese alguma vou pedir retratação, pois isso é um absurdo. Os gays manipularam a minha fala para me incriminar, e sou eu que tenho de pedir retratação? Isto deve ser uma brincadeira”.

A ameaça contra Malafaia reflete um conflito crescente entre o governo socialista da presidenta Dilma Rousseff e programas de TV religiosos, em grande parte responsáveis pela quase derrota dela nas eleições presidenciais de 2010.

Depois que evangélicos e católicos fizeram objeções ao histórico pró-aborto e pró-homossexualismo de Rousseff, ela viu seus números nas pesquisas eleitorais caírem, e foi forçada a um segundo turno com um dos seus três maiores opositores. Ela então assinou uma declaração prometendo não iniciar nenhuma legislação pró-aborto e pró-homossexualismo durante seu mandato presidencial.


Autoridades do governo socialista estão também tentando revogar a concessão de TV da rede de televisão católica Canção Nova, cujos programas também continham críticas às políticas sociais do PT.



Traduzido por Julio Severo do artigo de LifeSiteNews: Brazilian government demands apology from televangelist for ‘homophobia’

Compartilhar no Google Plus

Sobre Hubner Braz

Criador, colunista e administrador do Pecador Confesso. Fascinado e apaixonado por DEUS!! Formado Bacharel em Teologia pela FATESP e F. Mêcanica pela FATEC-SP e Presbítero na A.D. Belem-Missão em Sorocaba, onde o Pastor Presidente é o Rev. Osmar José da Silva - CGADB, Tenho 1João 1:7-9 injetado na veia!.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

2 Milhões de Confessos:

  1. O maior inimigo está dentro do homem.

    O Silas é psicólogo e não sabe ainda que essa sua reação homofóbica estabanada é um mecanismo de defesa psíquica, em que está se autodestruindo ao negar aquilo que mais deseja inconscientemente?

    ResponderExcluir

Não deixe de participar, a sua opinião é de extrema importância!

Críticas são bem vindas quando a pessoa se identifica.