Quando as relações entre pessoas os deixa doente!



Recebi alguns anos atrás, um telefonema de uma garota desesperada sem ter onde buscar ajuda. Ela encontrou meu nome e telefone no twitter e me escolheu por ter uma “aparência amigável”. Assim teve início a um longo ano de relacionamento através de conversas semanais e até diárias pelo telefone.

Todas as vezes que eu dava alguma sugestão para ajudá-la com seus problemas, a garota respondia com uma desculpa de que não daria certo. Logo se tornou claro que ela não queria ajuda; apenas desejava desabafar comigo queixando-se dos outros.

Na verdade a sua atitude crítica a respeito dos outros começaram a desgastar-me de tal forma que eu não atendia mais o telefone com medo que fosse ela.

Gostaria de estar disponível para que Deus me usasse para ajudá-la, mas havia tão pouco que eu poderia fazer, já que ela não estava interessada em mudar. Mas o interesse dela era algo mais, além de uma amizade sincera, bem provável que queria um relacionamento, mesmo deixando claro que já sou comprometido.

Confesso que quase deslizei nos papos que estava fluindo entre nós. Por isso, vendo que já estava indo longe demais, e após fazer tudo que estava no meu alcance pra ajudá-la, tomei a difícil decisão de encerrar aquele relacionamento amigável. Mesmo ela não querendo, mesmo ela insistindo em continuar, mesmo ela confundindo a nossa amizade. Afastei-me completamente dela, mesmo sabendo que agora eu que seria a vítima de suas críticas.

Com isso tudo, aprendi que precisamos tomar muito cuidado para que essas relações não se tornem prejudiciais, ao ponto de afetar a nossa saúde. A falta de habilidade de nos afastarmos dos problemas de outras pessoas pode nos deixar doentes, emocional e fisicamente. Durante a tentativa de ajudá-la, sentia meu nível de estresse aumentar cada vez que o telefone tocava, antecipando mais uma conversa sem progresso.

Também aprendi que devemos saber administrar bem as nossas relações com pessoas difíceis. E na conversa temos que incluir três ingredientes e a última é a principal. 1º Palavras que curam (Provérbios 26:24); 2º Humor (Provérbios 17:22); 3º Limites (Eclesiastes 3:1-8).

Não somos super-homens, perfeitos, invensíveis, temos nossas falhas também, mas existe os limites. Afinal, o que adiantará você ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma. Se você olhar com atenção para o ministério de Jesus com os necessitados, descobrirá que Ele não curou todos os enfermos, não supriu a necessidade de todos, não ressuscitou todos os mortos, não alimentou todos os famintos. Com tantas vidas ainda precisando ser tocadas, Jesus podia descansar sabendo que tinha feito toda obra que o Pai estabelecera (João 17:4)

De fato, se não tomarmos cuidado, podemos ficar no caminho do que Deus quer fazer na vida da outra pessoa. Não podemos ser Deus para essas pessoas; caso contrário, os resultados serão negativos. Não podemos consertar todo o mundo, e assumir que podemos ser impraticáveis.

Por isso a tempo para tudo (Ec 31-8) e estabelecer limites simplesmente nos protege de sermos sufocados por coisas que esgotam nossa eficiência. Somos os únicos que podemos administrar e cuidar dos relacionamentos em nossas vidas. Então, se este texto falou contigo, tome hoje a decisão de desenvolver um grupo de amizades saudáveis, como Jesus fez escolhendo os doze e entre os doze tinha três amigos íntimos que eram Pedro, Tiago e João. Ele limitou em três pessoas porque sabia que poderia contar com eles. E pode ter certeza que será uma das decisões mais benéficas que você poderá fazer agora. (Ec 4:9-12)

Que Deus venha dá discernimento a ti e abençoar mais e mais, você e a sua família.


Att,
@PecadorConfesso
Compartilhar no Google Plus

Sobre Hubner Braz

Criador, colunista e administrador do Pecador Confesso. Fascinado e apaixonado por DEUS!! Formado Bacharel em Teologia pela FATESP e F. Mêcanica pela FATEC-SP e Presbítero na A.D. Belem-Missão em Sorocaba, onde o Pastor Presidente é o Rev. Osmar José da Silva - CGADB, Tenho 1João 1:7-9 injetado na veia!.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 Milhões de Confessos:

Postar um comentário

Não deixe de participar, a sua opinião é de extrema importância!

Críticas são bem vindas quando a pessoa se identifica.