LIÇÃO Nº 1 – O LIVRO DE ÊXODO E O CATIVEIRO DE ISRAEL NO EGITO – 05 DE JANEIRO DE 2013 – EBD – CPAD


HINOS SUGERIDOS 33, 42, 46

TEXTO ÁUREO

 “E José fez jurar os filhos de Israel, dizendo: Certamente, vos visitará Deus, e fareis transportar os meus ossos daqui” (Gn 50.25).

VERDADE PRATICA

Os propósitos de Deus são imutáveis e se cumprirão no tempo determinado por Ele.

LEITURA DIÁRIA

Segunda - Gn 50.25 José não se esqueceu da promessa
Terça - Êx 1.7. O crescimento dos hebreus no Egito
Quarta - Êx 1.11 A aflição dos hebreus
Quinta - Êx 1.1 3,14 A opressão do Povo Escolhido
Sexta - Jr 33.3 Deus atende ao clamor do seu povo
Sábado - Jó 42.2 Os propósitos do Senhor jamais serão, frustrados

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE Êxodo 1.1-14

1 - Estes, pois, são os nomes dos filhos de Israel, que entraram no Egito com Jacó; cada um entrou com sua casa:
2 - Rúben, Si meão, Levi e Judá;
3 - Issacar, Zebulom e Benjamim;
4 - Dã, Naftali, Cade e Aser.
5 - Todas as almas, pois, que descenderam de Jacó foram setenta almas; José, porém, estava no Egito.
6 - Sendo, pois, José falecido, e todos os seus irmãos, e toda aquela geração, 7 - os filhos de Israel frutificaram, e aumentaram muito, e multiplicaram-se, e foram fortalecidos grandemente; de maneira que a terra se encheu deles.
8 - Depois, levantou-se um novo rei sobre o Egito, que não conhecera a José, 9-o qual disse ao seu povo: Eis que o povo dos filhos de Israel é muito e mais poderoso do que nós.
10 - Eia, usemos sabiamente para com ele, para que não se multiplique, e aconteça que, vindo guerra, ele também se ajunte com os nossos inimigos, e peleje contra nós, e suba da terra.
11 - E os egípcios puseram sobre eles maiorais de tributos, para os afligirem com suas cargas. E edificaram a Faraó cidades de tesouros, Pitom e Ramessés.
12 - Mas, quanto mais os afligiam, tanto mais se multiplicavam e tanto mais cresciam; de maneira que se enfadavam por causa dos filhos de Israel.
13 - E os egípcios faziam servir os filhos de Israel com dureza;
14 - assim, lhes fizeram amargar a vida com dura servidão, em barro e em tijolos, e com todo o trabalho no campo, com todo o seu serviço, em que os serviam com dureza.

INTERAÇÃO

Prezado professor, pela graça de Deus iniciamos um novo ano e um novo trimestre. Estudaremos o segundo livro do Pentateuco, Êxodo. Teremos a oportunidade ímpar de conhecer mais a respeito da libertação de Israel do cativeiro egípcio e sua trajetória pelo deserto rumo à Terra Prometida. O comentarista das lições é o pastor Antônio Gilberto, Consultor Teológico e Doutrinário da CPAD, membro da Casa de Letras Emílio Conde, teólogo e escritor. Que o Todo-Poderoso utilize cada lição para a edificação de seus alunos. Que Deus o abençoe.

OBJETIVOS

Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:
Ressaltar os aspectos principais do livro de Êxodo.
Delinear os aspectos biográficos de Moisés.
Saber que o zelo precipitado de Moisés e sua fuga não impediram os propósitos divinos em sua vida.

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA

Professor, para esta primeira aula sugerimos que seja feito um esboço geral do livro de Êxodo. Reproduza o esquema da página seguinte no quadro de giz ou tire cópias para os alunos. Explique à classe que o vocábulo êxodo significa saída. Moisés é o autor do livro e, segundo a Bíblia de Estudo Pentecostal, o propósito dele ao escrever a obra foi oferecer ao seu povo um registro permanente dos atos históricos e redentores de Deus.
Comente com os alunos que alguns conceitos importantes são enfatizados por Moisés no decorrer de todo o livro, como por exemplo, a libertação da morte, da escravidão e da idolatria.

PALAVRA-CHAVE
Cativeiro: Escravidão, servidão dos hebreus pelos egípcios.

ASSISTA OS 9° VÍDEO PRÉ-AULA PARA A ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL

1º Vídeo Pré-Aula - Dicas da CPAD para que o professor possa dar uma boa aula: O AD Londrina ajuda você na preparação da sua aula de Escola Dominical.



2º Vídeo Pré-Aula - Dicas da CPAD para que o professor possa dar uma boa aula: O pastor Caramuru ajuda você na preparação da sua aula de Escola Dominical.



3º Vídeo Pré-Aula - Dicas da CPAD para que o professor possa dar uma boa aula: O pastor Fábio Segantin ajuda você na preparação da sua aula de Escola Dominical.



4º Vídeo Pré-Aula - Dicas da CPAD para que o professor possa dar uma boa aula: O pastor da CPAD ajuda você na preparação da sua aula de Escola Dominical.



5º Vídeo Pré-Aula - Dicas da CPAD para que o professor possa dar uma boa aula: O TV Escola Dominical ajuda você na preparação da sua aula de Escola Dominical.




6º Vídeo Pré-Aula - Dicas da CPAD para que o professor possa dar uma boa aula: O pastor da CNPTVHD ajuda você na preparação da sua aula de Escola Dominical.



7º Vídeo Pré-Aula - Dicas da CPAD para que o professor possa dar uma boa aula: O pastor EBD FORA DA CAIXA ajuda você na preparação da sua aula de Escola Dominical.



8º Vídeo Pré-Aula - Dicas da CPAD para que o professor possa dar uma boa aula: O pastor Luiz H. Silva ajuda você na preparação da sua aula de Escola Dominical.



2º Parte - Vídeo Pré-Aula.


3º Parte - Vídeo Pré-Aula.


4º Parte - Vídeo Pré-Aula.


5º Parte - Vídeo Pré-Aula.



6º Parte - Vídeo Pré-Aula.


PORTAL ESCOLA DOMINICAL
PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2014
UMA JORNADA DE FÉ: A formação do povo de Israel e sua herança espiritual
COMENTARISTA: ANTONIO GILBERTO
COMENTÁRIOS - EV. CARAMURU AFONSO FRANCISCO
ASSEMBLEIA DE DEUS - MINISTÉRIO DO BELÉM - SEDE - SÃO PAULO/SP
ESBOÇO Nº 1
A) INTRODUÇÃO AO TRIMESTRE
     Estamos dando início a mais um ano letivo da Escola Bíblica Dominical pela graça e misericórdia de Deus. Que neste ano, decisivo para a liberdade do Evangelho em nosso país, possamos desfrutar da liberdade de culto e de crença que ainda temos para estudar a Palavra do Senhor e, assim, cumprirmos a missão que o Senhor Jesus deixou à Sua Igreja de ensinar e de evangelizar, atividades que são realizadas, de uma só vez, pela Escola Bíblica Dominical.
     A Casa Publicadora das Assembleias de Deus (CPAD) resolveu iniciar o ano com um trimestre que denominamos “bíblico”, ou seja, com o estudo de um livro das Escrituras Sagradas, desta feita, o livro de Êxodo, o segundo livro da Bíblia, um dos chamados livros da lei, do Pentateuco, escrito por Moisés.
      De muita valia, estudarmos o livro de Êxodo, quando Moisés descreve fatos que vivenciou e que levaram à libertação de Israel do cativeiro em que estava no Egito, completando, assim, a formação daquele povo que o Senhor havia dito a Abraão que formaria na terra.
      Por isso mesmo, aliás, o subtítulo do trimestre é “a formação do povo de Israel e sua herança espiritual”, visto que é no livro do Êxodo que vemos o término da obra divina para a formação de um povo separado dos demais, que lhe fosse reino sacerdotal no meio de todas as nações da Terra (Ec.19:5,6).
     Para que haja uma nação, tornam-se necessários alguns elementos, a saber: população, cultura, governo e território.
                                                Ora, é no livro de Êxodo, que vemos como Deus completa a formação do Seu povo, da Sua nação peculiar dentre os demais povos da Terra.
                                                O livro de Êxodo mostra que, no Egito, o Senhor providenciou, por primeiro, a multiplicação daquelas setenta pessoas que foram para o Egito nos dias de José (Ex.1:7), fazendo com que, na hora da saída do Egito, fosse um povo com seiscentos mil homens fora as mulheres e crianças (Ex.12:37).
                                                O livro de Êxodo, também, mostra-nos que se formou uma cultura, um modo peculiar de vida, pois é neste livro que o Senhor sela um pacto com Israel



Compartilhar no Google Plus

Sobre Hubner Braz

Criador, colunista e administrador do Pecador Confesso. Fascinado e apaixonado por DEUS!! Formado Bacharel em Teologia pela FATESP e F. Mêcanica pela FATEC-SP e Presbítero na A.D. Belem-Missão em Sorocaba, onde o Pastor Presidente é o Rev. Osmar José da Silva - CGADB, Tenho 1João 1:7-9 injetado na veia!.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 Milhões de Confessos:

Postar um comentário

Não deixe de participar, a sua opinião é de extrema importância!

Críticas são bem vindas quando a pessoa se identifica.