Justin Bieber poderá ser pastor - Silas Mafafaia diz que ele é um mau exemplo.

O cantor canadense Justin Bieber, 20 anos, pode estar se preparando para ser pastor em um futuro próximo. De acordo com o site TMZ , o jovem declarou “estar em uma missão”. Para isso, cancelou sua agenda lotada de shows e eventos para ficar duas semanas na pequena cidade de Rancho Mirage, Califórnia.
Durante esse período, fará uma espécie de “discipulado intensivo” estudando a Bíblia com o pastor Carl Lentz, da igreja Hillsong New York.
As fotos divulgadas pelo site mostram que ele está lendo o livro “Occupy All Streets”, de autoria do pastor Lentz, que fala sobre como pregar a Palavra e resistir às tentações. O jornal inglês Daily Mail  relata que desde que foi batizado, o cantor se afastou do álcool, da maconha e das “más influências”.
Recentemente, Justin respondeu a mensagem de uma fã numa rede social questionando se ele fuma maconha. “Estou fora disso. Fazendo uma mudança em minha vida”, escreveu. Uma fonte próxima revelou que o cantor de fato decidiu afastar-se de seus amigos encrenqueiros e mudar seus hábitos.
O último ano tem sido atribulado para Justin, que se envolveu em uma série de escândalos relacionados ao uso de drogas. Passou uma noite na cadeia acusado de resistir a prisão e dirigir embriagado e com a carteira de motorista suspensa. Também enfrenta um processo na Argentina, acusado de um caso de agressão envolvendo seu segurança.
Em fevereiro, após as várias confusões em que Justin se envolveu, sua mãe, Pattie Mallette iniciou uma campanha de oração e pediu que as pessoas que se importam com ele se juntassem a ela. Poucos dias depois, Justin foi batizado em uma cerimônia privada em Nova York.
Um dos fatores que podem ter influenciado sua mudança, foram os pedidos da namorada, Selena Gomez,com quem já foi visto em cultos e estudos bíblicos. Recentemente, ele postou versículos bíblicos em sua conta do Instagram.
O jornal New York Post publicou  esta semana uma entrevista com o líder da Hillssong New York, que atualmente reune 8 mil pessoas por domingo, sobre a relação com um de seus seguidores mais famosos. Lentz, 36, conta que conheceu Justin quando ele tinha apenas 14 anos e desde então ora pelo cantor.
Reconhece que o astro “está longe de ser perfeito” e “está em uma jornada espiritual”. Disse ainda que Justin não deveria ser julgado nem abandonado  quando “não se comporta direito”. Finalizou, afirmando que o recebeu muitas vezes em sua casa e o considera “parte do time” da Hillsong.
O pastor Silas Malafaia participou do Programa Raul Gil no último sábado (22) no quadro “Pra quem você tira o chapéu”. Nesse quadro o religioso comentou que não aprova as atitudes do astro teen Justin Bieber e por isso não tirou o chapéu para o cantor.
Para Malafaia o jovem canadense “é um mau exemplo para a juventude do Brasil e do mundo”. Isso porque Justin se envolveu em diversas polêmicas como aparecer usando droga, brigar em boates, dirigir em alta velocidade e outros acontecimentos. Depois desses acontecimentos o astro teen passou a frequentar a Hillsong Church em Nova York, passando a ser acompanhado pelo pastor Carl Lentz.
Mas o cantor não foi o único a receber críticas do pastor evangélico, Malafaia também criticou o ativismo gay através da Associação Brasileira de Gays, Lésbicas e Transexuais (ABGLT) dizendo que eles querem privilégios e deixando claro que não é contra os homossexuais.
“Eles querem implantar uma ideologia na Brasil. Eles estão trabalhando para uma coisa que chama ideologia de gênero, é para destruição da família”, disse ele.
O ex-técnico da Seleção Brasileira, Luiz Felipe Scolari, o Felipão, também recebeu uma crítica do líder religioso. Malafaia acredita que era dele a responsabilidade de trocar o time brasileiro durante o jogo contra a Alemanha, na Copa, que fez o Brasil de 7 a 1.
“Faltou a ele iniciativa para parar este maior vexame da história do futebol brasileiro”.
O ex-presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, também foi criticado. Malafaia esperava que Lula condenasse os mensaleiros ou que eles fossem expulsos do Partido dos Trabalhadores.

Silas Malafaia também não tirou o chapéu para Maradona, ex-jogador argentino. O pastor assembleiano criticou a tentativa de Maradona de se comparar a Pelé. Malafaia tirou o chapéu para cinco personalidades: Eduardo Paes, prefeito do Rio de Janeiro; Michael Sandel, filósofo e professor da Universidade de Harvard; Billy Graham, pastor americano e Nelson Mandela, ex-presidente da África do Sul.
Compartilhar no Google Plus

Sobre Hubner Braz

Criador, colunista e administrador do Pecador Confesso. Fascinado e apaixonado por DEUS!! Formado Bacharel em Teologia pela FATESP e F. Mêcanica pela FATEC-SP e Presbítero na A.D. Belem-Missão em Sorocaba, onde o Pastor Presidente é o Rev. Osmar José da Silva - CGADB, Tenho 1João 1:7-9 injetado na veia!.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 Milhões de Confessos:

Postar um comentário

Não deixe de participar, a sua opinião é de extrema importância!

Críticas são bem vindas quando a pessoa se identifica.