Lição 12 - A Evangelização Real na era digital - 18 de Setembro de 2016 - EBD Adulto - CPAD


TEXTO ÁUREO
"Então, o Senhor me respondeu e disse: Escreve a visão e torna-a bem legível sobre tábuas, para que a possa ler o que correndo passa." (Hc 2.2) [Comentário: A ordem é para gravar a fim de que possa ser preservada e transmitida. A mensagem deve ser clara para ser lida rápida e facilmente.]

VERDADE PRATICA
Na era da informação instantânea, somente o Evangelho Eterno para dar esperança a humanidade.

LEITURA DIÁRIA
Segunda 2Tm 3.6,7: Informação não é garantia de verdade
Terça Pv 1.7: O verdadeiro conhecimento vem de Deus
Quarta Hb 2.4: Virá de Deus a era da informação total  
Quinta Jó 21.14: Os homens não se interessam pelo conhecimento de Deus
Sexta 1Tm 2.4: A salvação traz o conhecimento que liberta
Sábado Fp 1.9: O amor aumenta o conhecimento

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Tito 2.11-15
11 Porque a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens,
12 Ensinando-nos que, renunciando à impiedade e às concupiscências mundanas, vivamos neste presente século sóbria, e justa, e piamente,
13 Aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Salvador Jesus Cristo;
14 O qual se deu a si mesmo por nós para nos remir de toda a iniquidade, e purificar para si um povo seu especial, zeloso de boas obras.
15 Fala disto, e exorta e repreende com toda a autoridade. Ninguém te despreze.

HINOS SUGERIDOS: 298,132, 605

OBJETIVO GERAL
Saber que na era da informação instantânea somente o Evangelho para dar esperança à humanidade.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
I. Conscientizar de que existem pecadores digitais que estão nas mãos de um Deus real.
II. Mostrar que precisamos estar com as nossas redes consertadas para Cristo.
III. Compreender que na era digital a necessidade de evangelização é real.

 INTERAGINDO COM O PROFESSOR
Vivemos na era da informação e da comunicação, todavia muitos ainda não ouviram nada ou quase nada a respeito do Evangelho de Cristo. Que venhamos utilizar a tecnologia de forma sábia, contribuindo para a expansão do Reino de Deus. Muitos, infelizmente, não fazem um uso correto, inteligente das redes sociais, da tecnologia. Esses, em vez de promoveram as Boas-Novas, espalham mentiras e calúnias contra pessoas inocentes, utilizam a tecnologia para cometer adultério.  Saiba que, mesmo que virtual, o pecado é real e leva ao inferno, caso não haja arrependimento. Outros utilizam as redes sociais para fazer marketing pessoal, promovendo seus eventos, suas agendas, seus nomes. Buscam a fama, porém nunca utilizam as redes para apresentar Cristo aos perdidos.
Alguns crentes têm uma verdadeira aversão às redes sociais, porém elas não são boas ou más; nós é que decidimos de que forma vamos utilizá-las - para a expansão do Reino de Deus e a glorificação do Pai ou como instrumento de iniquidade.

INTRODUÇÃO
O conhecimento produzido no último século é superior a tudo o que foi escrito, descoberto ou inventado anteriormente. Isso não deve surpreender-nos porque todo este avanço já estava previsto (Gn 11.6). Entretanto, a era da informação instantânea, apesar de suas facilidades, constitui-se num grande desafio evangelístico. Em nenhum outro momento dá História da Igreja Cristã, a pregação do Evangelho viu-se às voltas com tantas Concorrências e distrações. Tendo em vista a reali­dade da era da informação ins­tantânea, é urgente mostrarmos a esta geração que "Jesus Cristo é o mesmo ontem, e hoje, e eternamente" (Hb 13.8). Precisamos nos preparar para evangelizar por intermédio das redes sociais. [Comentário: Já há alguns anos que várias mudanças vêm inseridas nas sociedades de todo o mundo. O avanço tecnológico dos meios de comunicação de última geração - internet, tv, satélites, computadores, telefones celulares, tablets e outros -, tem causado a transformações na forma de agir e pensar, no estilo de vida, nos desejos, na conduta e nas atitudes sociais, políticas e econômicas. “No último século, o desenvolvimento científico ganhou tal visibilidade que a UNESCO reconhece a capacidade de produzir conhecimento como um dos aspectos para distinguir a riqueza e a pobreza de um povo” As ciências humanas e sociais no processo de reconstrução da sociedade na perspectiva cidadã. Leonice Domingos dos Santos Cintra Lima e Rita de Cássia Alves Hortahttps://eces.revues.org/1359. Criada com objetivos militares em plena Guerra Fria, nas décadas de 70 e 80, a internet serviu de estratégia às forças armadas norte-americanas, era preciso ter algo que assegurasse a comunicação, caso os meios convencionais como rádio e TV fossem destruídos. O boom da invenção, contudo, aconteceu na década de 90 quando estudantes e professores universitários descobriram que através de alguns cliques no mouse poderiam enriquecer seus conhecimentos. Nessa época ainda não era possível renovar os ânimos lendo devocionais matutinos ou mensagens inspiradas em blogs cristãos. A verdade é que os cristãos resistiram um pouco à “nova mania” que de perto e de longe, parecia concorrer com o ideal de vida cristã, afinal passar tempo em frente a tela de um computador poderia desvirtuar a comunhão, roubar o tempo, atrapalhar os relacionamentos e corromper a fé. Todos esses medos ainda permeiam o meio cristão, que hoje é bem mais consciente de que os perigos existem tanto na esfera virtual quanto física e real. À semelhança do planeta Terra, a internet é um mundo de coisas boas e ruins onde a consciência dirige nossas escolhas, o bem e o mal estão a distância de um clique. Extraído dehttp://www.feemjesus.com.br/estudo/evangeliza%C3%A7%C3%A3o-na-internet-conquistando-disc%C3%ADpulos-para-o-reino. De fato, e o Pr Claudionor de Andrade escreve em sua obra ‘O Desafio da Evangelização’ (CPAD): “O mundo jamais viveu um avanço científico, industrial ou acadêmico como este. Sem exageros, o conhecimento produzido no último século é superior a tudo o que foi escrito, descoberto ou criado anteriormente”. Embora vivamos sob o impacto tecnológico, as necessidades do homem permanecem as mesmas: o homem ainda precisa obter paz com Deus através de Cristo Jesus. Então, é preciso atualizarmos a forma como vamos levar o evangelho através destas mídias. Procuramos informação instantânea, não nos detemos em longos e exaustivos textos, por isso, a importância desta lição.] Dito isto, vamos pensar maduramente a fé cristã?


I. PECADORES DIGITAIS NAS MÃOS DE UM DEUS REAL
A televisão era vista, por alguns, como a porta do inferno. Hoje, porém, os computadores, smartphones e tablets estão abrindo portas para a evangelização desta geração digital. [Comentário: Lembro-me que congreguei numa Igreja ligada a uma convenção que proibia seus membros de usar a televisão. Desde seu início, esta mídia foi desprezada por nós. Hoje, não podemos utilizá-la como meio de evangelização, pois seu espaço custa muito caro. Se fizermos o mesmo com as novas mídias, corremos o risco de em breve, também não poder utilizá-las. Estamos vivenciando o fenômeno da globalização, a humanidade está sendo desafiada a entender e participar desta nova realidade, potencializadora dos meios de comunicação e de informação, da notícia em tempo real, estimulando a mudança comportamental, criando a necessidade de adaptação do modo de vida. Estes instrumentos não são a ‘porta do inferno’, são portas abertas à evangelização em massa.]

1. Pecados em série. Davi, certa vez, ao invés de ir à guerra com os seus homens, resolveu ficar no palácio. À hora da tarde, ele passeava no terraço da casa real, e viu "a uma mulher que se estava lavando; e era esta mulher mui formosa à vista" (2 Sm 11.1,2). Mesmo sabendo que Bate-Seba era esposa de Urias, convidou-a ao palácio, e com ela pecou. O seu adultério levou a instabilidade a todo o Israel. Hoje, discretamente, a geração digital acessa sites imorais, cujo conteúdo serve para alimentar as concupiscências mais grosseiras, baixas e abomináveis. Como, pois, alcançar esse campo missionário virtual de pessoas reais que caminham para um lago de fogo também real? (Ap 21.8). Não podemos fugir a esse desafio. A Igreja do Senhor precisa produzir conteúdos bíblicos de excelente qualidade, que se contraponham a essa avalanche pornográfica. [Comentário: É muito comum vermos as pessoas fazerem suas escolhas sem pensar nas consequências que elas trarão. Para muitos, e talvez para nós mesmos, o que vale na hora da escolha é o prazer imediato e a vantagem que se obterá. A preocupação com as consequências e implicações é mínima ou, até mesmo, inexistente. Esse imediatismo, infelizmente, tem afetado muitas pessoas e não são poucos os crentes que seguem por esse caminho. O resultado são inúmeros conflitos e dramas familiares. A história de Davi e de seu adultério com Bate-Seba, serve para demonstrar que na vida não podemos fazer nossas escolhas de modo inconsequente. Todas as escolhas que fizermos trarão consequências, que podem ser boas ou ruins. Elas nos aproximarão ou nos afastarão de Deus.Extraído dehttp://ultimato.com.br/sites/estudos-biblicos/assunto/vida-crista/davi-e-bate-seba-escolhas-erradas-consequencias-tragicas/. Davi quando estava no alpendre do palácio, sentiu-se atraído pela bela mulher que banhava-se no jardim de sua casa. Quando estamos em comunhão com o Senhor, conhecendo a Sua Palavra, procurando agradá-Lo, deixando-O falar ao nosso coração, podemos evitar muitos dos pecados e tentações que aparecem diante de nós. Mas quando estamos ociosos, alimentando a carne, a nossa natureza velha, não lendo a Palavra de Deus, estamos procurando sair dos caminhos do Senhor e abraçando o pecando.]

2. Rede de intrigas. Ammon, filho de Davi, utilizou-se de uma rede sofisti­cada de relacionamentos, administrada por Jonadabe, a fim de seduzir sua meia irmã, Tamar (2 Sm 13.1-14). E, assim, utilizando como pretexto amor e doença, estuprou a jovem, levando a vergonha e o ódio à casa real de Israel. Se por um lado, as redes sociais facilitam encontros e contatos entre amigos e parentes distantes, por outro, têm multiplicado traições, adultérios e a destruição de lares. Esse efeito nocivo pode ser minimizado, senão anulado, se cada crente as utilizar para ganhar os pecadores digitais para o Cristo real. [Comentário: A internet está fazendo o mundo ficar cada vez menor, e hoje, um simples toque no celular, tablet ou computador, pode trazer uma pessoa que está do outro lado do mundo para perto de você. Acredito que as redes sociais foram uma das invenções mais criativas e capazes de unir pessoas nos últimos anos, pois através delas podemos conversar em tempo real com qualquer pessoa, a qualquer momento. Porém, nós sabemos que o mau uso delas pode causar muitos problemas nos relacionamentos, inclusive cristãos. Fonte: http://www.pastorantoniojunior.com.br/mensagens-evangelicas/8-dicas-para-evitar-uma-traicao-na-internet-e-redes-sociais#ixzz4K37q6Oic. Existem no Brasil redes sociais com uma proposta inusitada: facilitar a traição conjugal que já contam com milhares de usuários interessados em aventuras facilitadas pelos mecanismos próprios desses sites. Estes sites blindam e escondem interessados, encorajando e potencializando seu uso. "Todas as coisas são puras para os puros, mas nada é puro para os contaminados e infiéis; antes o seu entendimento e consciência estão contaminados" (Tt 1.15). "Finalmente, irmãos, tudo o que for verdadeiro, tudo o que for nobre, tudo o que for correto, tudo o que for puro, tudo o que for amável, tudo o que for de boa fama, se houver algo de excelente ou digno de louvor, pensem nessas coisas" (Fp 4.8).]

3. O e-mail fatal. A fim de encobrir o seu pecado, Davi escreveu uma carta a Joabe, na qual arquitetava a morte de Urias, marido de Bate-Seba. Nesse intento, ordenou ao pobre Urias que a levasse ao destinatário (2 Sm 11.14-16). O final desta história não poderia ser mais triste. Através da espada dos filhos de Amom, Davi matou um de seus melhores capitães (2 Sm 12.9). O correio eletrônico facilita-nos o dia a dia, encurta-nos as distâncias e ajuda-nos a resolver pendências. Infelizmente, essa ferramenta tão útil vem sendo utilizada também para arruinar reputações, caluniar e até matar. Nós, porém, vamos utilizar esta ferramenta para comunicar vida através do Evangelho de Cristo. Utilize seu e-mail para divulgar a Palavra de Deus, e, nas mensagens, seja breve e objetivo. [Comentário: Após adulterar e receber a notícia da gravidez de Bate-Seba, sordidamente, Davi tenta promover a possibilidade da gestação de Bate-Seba ser oriunda de Urias, remetendo-o de volta à sua casa após trazê-lo da guerra. Urias prefere correr perigo de morrer a quebrar seus princípios de fidelidade aos amigos de guerra. Seus princípios eram mais forte do que as ordens do rei. Sem saber, Urias torna-se portador de sua pena de morte (2Sm 10.14), evidenciando requintes de crueldade desesperada de Davihttp://personagembiblico.blogspot.com.br/2014/09/urias-o-incircunciso-fiel.html. O uso de mensagens via e-mail tornou-se corriqueiro e hoje dificilmente haja alguém que ainda não possua uma conta de e-mail. Por sua difusão, este tipo de evangelismo se tornou muito eficiente, por que quando se aprende, é possível enviar centenas de mensagens em poucos minutos. Tendo uma boa lista de endereços, envie mensagens com reflexões e pensamentos bíblicos. Como sugestão, crie notas de rodapé dos emails com sugestões de sites cristãos ou textos bíblicos. Este ainda é o meio de comunicação mais usado na internet em todo o mundo, é um método eficaz, uma vez que muitos e-mails são reenviados pelos destinatários a outros amigos e uma só mensagem poderá alcançar inúmeros outros leitores.]

SÍNTESE DO TÓPICO I
Muitos pecadores digitais estão nas mãos de um Deus real.

SUBSÍDIO TEOLÓGICO
Fomos chamados para ser diferentes, porque o Senhor é diferente. Deus se revela como santo (hb. qadosh), e o aspecto essencial de qadosh é a sepa­ração daquilo que é mundano, profano e corriqueiro, e a separação para seus propósitos. Os mandamentos dados a Israel exigiam que fosse mantida a nítida distinção entre as esferas do comum e do sagrado (Lv 10.10). Tal distinção tinha seu impacto sobre o tempo e o espaço (o sábado e o santuário), mas visava ao indivíduo de modo mais relevante. Tendo em vista que Deus é diferente de qualquer outro ser, todos os que lhe são submissos devem também estar separados — no coração, nas intenções, na devoção e no caráter — para Ele, que é verdadeiramente santo (Êx 15.11). Deus, por sua própria natureza, está separado do pecado e da humanidade pecaminosa. A razão por que nós, se­res humanos, somos incapazes de nos aproximar de Deus, em nosso estado de pecado, é porque não somos santos. Na Bíblia, a questão da Impureza não está relacionada à higiene, mas à santidade. As marcas da impureza compreende: algo quebrado ou defeituoso, o pecado, a violação da vontade de Deus, a rebelião e a permanência no pecado (HORTGN, Stanley. Teologia Sistemática: Uma perspectiva pentecostai led. Rio de Janeiro: CPAD, 1996, p. 139).
II. CONCERTANDO A REDE PARA CRISTO
Tiago e João estavam no barco, junto com o seu pai, Zebedeu, consertando as redes, quando foram chamados por Jesus (Mc 1.19,20). Hoje, quem se propõe a falar de Cristo aos pecadores digitais tem uma grande rede a consertar: a internet evangelística.[Comentário: A igreja evangélica é uma instituição de caráter físico e espiritual que desde seus primórdios fez uso de todos os meios de comunicação possíveis e até impossíveis para transmitir as Boas Novas do Evangelho. No livro de Atos dos apóstolos encontra-se o relato de um encontro entre o discípulo de Jesus chamado Filipe e o eunuco, mordomo-mor de Candance (Atos 8.25-40). O mordomo lia a Palavra de Deus e não compreendia, tinha fé, mas não a havia despertado tão somente por falta de alguém que lhe comunicasse as Boas novas da salvação, e eis que Deus promove o encontro dos dois homens. O mordomo ouve, acredita, se arrepende, se batiza e é salvo! E depois de tudo, Deus transporta Filipe pelos ares em forma de arrebatamento! Deus usa o arrebatamento para levar Filipe de um lugar a outro para ministrar a Palavra e faz com que ele chegue até o eunuco na hora exata da leitura das Escrituras. Isso não é fantástico? Imaginemos essa maravilhosa passagem Bíblica adaptada para os tempos de internet. “E o mordomo-mor de Candance, tinha ido a Jerusalém adorar e assentado em seu carro, abriu seu notebook conectado a um modem 3g e acessando a Bíblia online, lia o livro do profeta Isaías, parando no capitulo 53 que falava de um Cordeiro mudo e inocente que fora sacrificado para trazer vida à terra, ficou curioso para saber de que se tratava. Pesquisando no Google encontrou o blog de um cristão chamado Filipe que de forma simples e profunda explicou que o Cordeiro era Jesus, filho de Deus, o Messias Salvador, todo o que Nele cresse seria salvo. O mordomo creu, a mensagem de Filipe foi como bálsamo para seu ser. O mordomo fecha seu notebook e sai em direção ao Rio Jordão para ser batizado. E Deus transporta Filipe a outros corações através da rede mundial de computadores” Atos 8.25-40. (adaptação com ficção)Extraído dehttp://www.feemjesus.com.br/estudo/evangeliza%C3%A7%C3%A3o-na-internet-conquistando-disc%C3%ADpulos-para-o-reino]

1. Vocação. Falar de Cristo através da Internet é um ministério que exige vocação, pois o ambiente da rede global de computadores acha-se poluído com sites ruins e falsos, que acabam pregando outro evangelho (Gl 1.6). É nesse ambiente que a sua página tem de fazer toda a diferença. E tome cuidado com os vírus doutrinários, pois são fatais. Na Internet, tanto a rede quanto o anzol são indispensáveis (Mt 17.27; Jo 21.11). Por isso, evangelize coletivamente e não deixe de discipular individualmente. O campo é virtual, mas a pessoa do outro lado é real. [Comentário: Mais da metade das pessoas que fizeram uma decisão por Jesus através da Internet posteriormente compartilharam sua fé com outros. Além disso, 34% deles leem a Bíblia diariamente e quase metade ora um mínimo de 10 minutos por dia, revela o estudo da missão Global Media Outreach [Alcance Global pela Mídia]. “Estes resultados são impressionantes, pois revelam que o evangelismo pela internet não é apenas decisão de impulso que depois é esquecida. As pessoas continuam a crescer na fé depois de fazerem sua decisão”, explica o fundador e presidente da Global Media Outreach, Walt Wilson. O estudo, chamado de “Índice de Crescimento Cristão”, entrou em contato com  mais de 100.000 pessoas de todo o mundo. Para Wilson, os resultados indicam que “a evangelização e o discipulado online são verdadeiramente eficazes e mensuráveis”. Extraído dehttps://noticias.gospelprime.com.br/estudo-comprova-que-evangelismo-pela-internet-da-resultado/. Hoje, há ministérios que mantem pessoas capacitadas para responder perguntas on line 24 horas por dia, não somente fazendo evangelismo, mas também enfatizando o dicipulado. De modo geral, as igrejas ainda não tem despertado para o uso desta importante ferramenta de comunicação para alcançar as massas. É importante que se tenha uma página, que haja a transmissão de cultos e ter web rádio. Acredito que com o grande crescimento da influencia das redes sociais, em breve o cenário de evangelização mundial mude radicalmente.]

2. Mensagem. Quem é vocacionado a evangelizar pela Internet precisa ter uma mensagem bem definida: o evangelho puro e simples de Cristo (lCo 2.2). [Comentário: A transmissão da mensagem do evangelho deve ser clara e objetiva. As pessoas não se detém em textos muito longos. Ideias curtas e claras são muito eficazes. Leia este artigo ‘3 Dicas para prender a atenção do leitor’ disponível no siteconteutil.com.br: “A autora Susan M. Weinschenck, de Apresentações Brilhantes faz uma afirmação que se aplica muito bem aos textos escritos: as pessoas filtram suas informações e seu ponto de vista de acordo com as crenças delas. O que fazer para que o leitor não filtre seu texto? Vou te dar três dicas para prender a atenção de quem lê o seu texto. Para você entender na prática como isso funciona, vou lhe contar uma história sobre mim: assim como aquela autora, sou fiel à marca Apple. Comecei com o iPod, depois o iPad, em seguida veio o MacBook e por último, o iPhone. Um dia, meu cunhado – viciado em novidades tecnológicas – veio me mostrar o seu Android novíssimo em folha e contar sobre as vantagens dele sobre o iPhone. Ele queria me convencer a todo custo que o Android era melhor que o iPhone. Logo para mim… Advinha o que aconteceu? Eu não me lembro de quase nada do que ele me falou sobre aquele aparelho. Eu estava totalmente desinteressada e filtrando aquelas informações. Eu não queria ouvir o que ele tinha a dizer e meu cérebro ajudou a não captar a conversa. Essa reação de desinteresse e desprezo pelas informações que não condizem com o que acreditamos têm explicação científica, que os psicólogos chamam de “viés de confirmação”. Isso serve para reduzir a quantidade de informações que temos de prestar atenção em determinado momento. Ainda bem, né? Imagina que loucura se nosso cérebro trabalhasse para reter até as informações que não interessam. Pronto, agora que você já sabe disso, vamos para a parte mais prática da questão. Como fazer para que as pessoas prestem atenção e não filtrem as informações do seu texto? (ou filtrem o mínimo possível)
1. Comece o texto afirmando algo em que o seu público acredita: quando você identifica um texto que logo de início já diz algo em que você não acredita, é quase automático fechar a página. Muito diferente de quando você lê algo que condiz com suas crenças. Se está escrito algo que você já acredita, fica mais fácil você dar atenção àquela informação. Então, conheça seu leitor e ao escrever uma nova ideia, confirme uma crença que ele já tenha.
2. Surpreenda o leitor: apresente informações pelas quais as pessoas não esperam. Por exemplo, se meu cunhado tivesse me dito que “mais de 50% dos smartphones vendidos são Android e apenas 33% são iPhones”, essa informação me chamaria a atenção. Eu não sabia disso.
3. Apresente duas ideias que podem ser contraditórias e verdadeiras: por exemplo, eu me considero uma pessoa caridosa, mas nunca faço doações nem ajudo ninguém. No momento em que uma instituição de caridade me pedir uma doação dizendo que pessoas caridosas fazem doações, eu terei duas alternativas: 1. dizer que não, eu não sou caridosa mesmo; 2. fazer a doação. Com a contraposição de ideias, a minha tendência é negar uma das ideias ou mudar meu comportamento. Esse conceito é chamado de dissonância cognitiva.” Extraído de http://www.conteutil.com.br/3-dicas-para-prender-a-atencao-do-leitor/. Acesso em 12 Set 16.]

3. Habilidade. Para se evangelizar pela Internet, requerem-se do evangelista, além da vocação e da mensagem, habilidades específicas. Por esse motivo, ele deve saber como manusear um site ou um blog. Em suma, ele deve saber usar a rede e consertá-la para que seu trabalho seja frutífero. [Comentário: Evangelizar significa propagar as Boas Novas do Evangelho, fazer missões, e cada discípulo que se propõe a realizar esse trabalho por vocação, chamado e amor ao Reino de Deus é assim como aquele semeador da parábola de Jesus que espalha sementes em vários tipos de solos sem saber qual semente prosperará. Evangelizar através da internet é esse campo que alcança milhões de vidas, mas o evangelista não tem noção de quantas vidas serão alcançadas por sua mensagem. Não se sabe em que lugar do globo terrestre a semente irá germinar, e se isso é motivo de alegria para alguns blogueiros evangélicos, é motivo de desânimo para outros que gostariam de apalpar os frutos de sua labuta. Muitos desistem como soldados feridos em combate, por não enxergarem o medidor de acessos contabilizar centenas ou milhares de visitas; outros, por não receberem comentários em seus artigos, e assim a blogosfera evangélica se desfalca.Extraído dehttp://www.feemjesus.com.br/estudo/evangeliza%C3%A7%C3%A3o-na-internet-conquistando-disc%C3%ADpulos-para-o-reino. Acesso em 12 Set 16.]

SÍNTESE DO TÓPICO II
Jesus deseja nos usar na evangelização, mas precisamos estar com nossas redes consertadas.
SUBSÍDIO BÍBLICO - TEOLÓGICO
Professor, aproveite o tema abor­dado nesse tópico para enfatizar que "o crente, seja ele pastor, evangelista, missionário, escritor, ensinador, diácono, ou apenas membro da igreja, se não es­tiver ocupado, procurando trazer pessoas a Cristo, está falhando em seu dever na obra de Deus (Mt 28.19; Lc 5.10; 3o 15.l6) (Bíblia de Estudo Pentecostal. Rio de Janeiro: CPAD, p, 1391).

CONHEÇA MAIS

"Por um homem (8.26-40)
Talvez o dado mais intrigante na história tenha sido a ação de Deus ao afastar Filipe de uma campanha evangelística efetiva que estava alcançando centenas e levando-o a testemunhar a um único indivíduo. Jamais nos esqueçamos de que para Deus toda pessoa é importante. Nosso testemunho a uma única pessoa é tão importante como o evangelismo em massa, destinado a alcançar a milhares." Para conhecer mais, leia Guia do Leitor da Bíblia, CPAD, p. 715.

III - EVANGELHO REAL PARA PESCADORES DIGITAIS
A evangelização dos pecadores digitais, para ser bem-sucedida, tem de levar em conta alguns fatores.

1. Fator Habacuque. A mensagem pela Internet há de ser clara, breve e objetiva (He 2.2). Doutra forma, o que passa correndo pelos sites, em busca de novidades, jamais será alcançado pelo Evangelho. Portanto, nada de mensa­gens prolixas, cheias de parênteses e subjetivismos. Seja direto e incisivo. Você pode, em alguns minutos, expor eficientemen­te o Plano da Salvação. Otimize este tempo, incluindo o apelo e a oração. [Comentário:Criatividade é a palavra-chave. Preste atenção na introdução, gaste tempo aperfeiçoando o intróito do texto, ele deve ser convidativo, já que este  é o primeiro contato do leitor com o corpo do seu texto. Antes da introdução, o título já deve ser convidativo, prometer que o seu conteúdo pode acrescentar ao leitor, que sempre estará apressado. Por essa razão, título e introdução são imprescindíveis para garantir que seu texto será lido até o final. Se você não conseguir prender o seu leitor nas primeiras frases, ele vai embora e dificilmente vai voltar.]

2. Fator Eliseu. O profeta Eliseu era reconhecido, por todo o Israel, como um autêntico homem de Deus (2 Rs 4.9). Que nossos sites e páginas sociais, pois, venham a glorificar a Cristo. Quem nos visita digitalmente tem de saber que temos um compromisso real com o Evangelho de Cristo. Por esse motivo, não se envolva em questões polemicas que geram brigas e discussões. Cuide de sua reputação. Você constatará que, em muitos casos, sua postura será suficiente para levar almas aos pés de Cristo. A exortação do apóstolo não pode ser ignorada: "Fala disto, e exorta, e repreende com toda a autoridade. Ninguém te despreze" (Tt 2.15). [Comentário: Eliseu (אֱלִישַׁע, “Meu Deus é salvação”) foi profeta em Israel, sucessor de Elias; liderou os filhos dos profetas no reino de Israel por cerca de cinquenta anos, a partir do início do reinado de Jeorão em 852 a.C. Em seu ministério, Eliseu provou ser um homem de grande energia, ativo no serviço a Deus, falando com autoridade em nome do Senhor, de uma integridade incorruptível, confiante no poder de Deus, fiel em seu ministério e de grande visão espiritual. O trabalho evangelístico não deve se deter com vãs discussões. “Também é necessário que tenha bom testemunho dos de fora, para que não seja envergonhado nem caia na armadilha do Diabo”(1Tm 3.7); “Não damos motivo de escândalo em atitude alguma, a fim de que nosso ministério não seja achado em falta” (2Co 6.3).]

3. Fator Paulo. Chegando a Atenas, Paulo encontrou um ponto de contato evangelístico, ao deparar-se com o altar dedicado ao Deus Desconhecido (At 17.23). Esteja, então, inteirado quanto aos eventos, problemas e crises que atingem a sociedade. A partir de um ponto de contato inteligente, introduza eficazmente o Evangelho de Cristo. [Comentário: Quando o grande pregador Billy Graham esteve no Estádio Maracanã, em 1974, numa cruzada evangelística, começou o seu sermão de uma forma curiosa. Ele falou mais ou menos assim:“Eu vim da América para pregar o evangelho. E olhem só que coincidência. Na primeira vez em que estive aqui, em 1960, o campeão foi o América. E agora, em 1974, o América, foi campeão de novo”. Por que o Billy Graham usou essa ilustração na introdução do sermão? Será que ele torcia pelo time do América? É claro que não. Ele apenas buscou um ponto de identificação com seus ouvintes. Como norte-americano, não entendia nada de futebol, mas como estava no Maracanã e sabia que os brasileiros adoram esse esporte, recorreu a esse “gancho”. Afinal de contas, ele era da “América” e o América tinha sido campeão carioca de 1960 e vencido a Taça Guanabara de 1974. O objetivo do Billy Graham, então, não era ficar comentando o futebol, mas apenas criar um “clima” de aproximação com as pessoas que estavam ouvindo a sua pregação. O apóstolo Paulo agiu de forma parecida quando esteve em Atenas, buscando em seu sermão um ponto de contato com os atenienses, que, na verdade, não conheciam nada do evangelho. [...] Em Atenas, Paulo fala do Cristo ressurreto usando como pontos de contato aspectos da cidade e afirmativas de autores gregos. Esse "gancho cultural", que até Billy Graham usou no Maracanã, poucas vezes é usado por nossas igrejas. Na verdade, ignoramos a cultura do povo a quem pregamos, desconhecemos os filósofos e pensadores influentes, e desconsideramos a necessidade de adaptar a mensagem da salvação à realidade ao nosso redor. E o pior é que nem percebemos que Paulo agiu totalmente diferente. Sua pregação teve resultados concretos: “Alguns homens aderiram a ele, e creram, entre os quais Dionísio, o areopagita, e uma mulher por nome Dâmaris, e com eles outros” (verso 34). Que métodos vamos seguir, os nossos, ou os de Paulo? Texto extraído dehttp://evangelhohoje.blogspot.com.br/2011/01/estrategias-de-evangelismo.html. Acesso em 12 Set 16..]

4. Fator Filipe. Ao ouvir que o oficial de Candace, rainha dos etíopes, lia o profeta Isaías, Filipe não perdeu tempo com uma abordagem sutil. Mas, de maneira direta, perguntou-lhe: [...]"Entendes o que lês?" (At 8.30). Quem se dedica à evangelização, na Internet, deve estar sempre preparado para interpretar a Palavra de Deus, pois a internet é um universo infestado de vírus doutrinários. É indispensável ao evangelista digital um preparo real. A recomendação de Paulo não pode ser desprezada: "Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade" (2 Tm 2.15). [Comentário: O eunuco etíope é um homem cujo nome nós não sabemos. Sua conversão abrange 15 versos da Escritura e nunca mais é mencionado. Contudo, por causa dos detalhes revelados sobre a sua salvação, é um homem muito importante. Um eunuco era um escravo, preparado desde a infância ou juventude para ser um servo por toda sua vida. Este eunuco era o tesoureiro da Etiópia, uma posição de prestígio, sob o reinado da rainha Candace. Era certamente um homem bem educado e também muito religioso pois viajou centenas de milhas através de montanhas e desertos para adorar em Jerusalém. Apesar de ter adorado na mais solene cerimônia judaica do ano, seu coração estava vazio e destituído de paz, sentando-se em sua carruagem, procurou as Escrituras em busca de um raio de esperança para sua pobre alma perdida. [...] Quando Felipe foi até o eunuco, encontrou-o lendo o livro de Isaías, capítulo 53. Perguntou-lhe se entendia e o eunuco admitiu que precisava de alguém para auxiliá-lo em explicar o texto. É isso que é a pregação. Felipe subiu em sua carruagem e, a partir daquele capítulo mesmo, pregou-lhe Jesus. Não é estranho que pregasse de Jesus a partir do Velho Testamento, pois a Bíblia inteira é um livro sobre Jesus. Quando o eunuco compreendeu, perguntou se podia ser batizado. Felipe ordenou que, primeiro, devesse ser um verdadeiro crente e, quando isso era confirmado, foram até a água, onde o eunuco era imerso. Dessa forma, partiu alegre.Texto extraído de http://www.palavraprudente.com.br/estudos/forrest_k/personagensnt/cap35.html. Acesso em 12 Set 16.]

SÍNTESE DO TÓPICO III
Precisamos pregar o Evangelho real para os pecadores digitais.

SUBSÍDIO VIDA CRISTÃ

"O ministério de Cristo foi voltado integralmente para os pecadores. Certa feita, Jesus foi criticado porque se alimentava com pecadores e retrucou os seus acusadores: 'Os sãos não necessitam de médico, mas sim os que estão doentes; eu não vim chamar os justos, mas sim os pecadores' (Mc 2.17). Todo pecador tem a oportunidade de reatar a sua comunhão com Deus. Jesus foi enviado pelo Pai a fim de atuar como intermediário entre os homens e o Criador e trabalhar em nossa reconciliação.
Já ouvi algumas pessoas dizerem que se acham muito pecadoras, pois já cometeram muitos pecados. Costumo dizer: 'Para você que se considera um pecador, existe um grande Salvador, Jesus Cristo'. Você já pensou o que poderíamos fazer com um homem que ameaçava seus semelhantes, agredia, conduzia seus oponentes para a prisão e chegou a participar de crimes? Talvez você pense que este homem de quem estou falando tem características de um terrorista, por isso merece o cárcere. Pois bem, este homem é um personagem real que tem sua história registrada na Bíblia e ele se chamava Saulo, da cidade de Tarso.
Certo dia, Saulo viajava para uma região com o propósito de perseguir os cristãos por lá, e o Senhor Jesus se revelou para ele. Foi na estrada para Damasco que este homem teve o encontro mais importante de sua vida.
Outro exemplo foi o do rei Davi, que ordenou a morte de Urias, soldado a seu serviço, a fim de encobrir o pecado de adultério que havia cometido com a sua esposa Bate-Seba, mas ele reconheceu seu pecado e confessou o seu erro, e Deus o perdoou. Davi sofreu as terríveis consequências de seu erro, mas foi perdoado pelo seu arrependimento sincero.
A Bíblia afirma que 'o que encobre as suas transgressões nunca prosperará, mas o que as confessa e deixa, alcançará misericórdia' (Pv 28.13)" (WELLINGTON, José. Há Perdão em Cristo para o Pecador Arrependido. CPAD News. Rio de Janeiro, agosto, 2013. Disponível em: < http://www.cpadnews.com.br/blog/josewellington>. Acesso em: 7/04/2016).
CONCLUSÃO
A evangelização pela Internet tem como alvo alcançar os pecadores digitais. Levemos em conta, ainda, as pessoas que, sentindo-se desprezadas, refugiam-se nesse universo irreal e fantasioso. Elas também são alvo da mensagem evangélica. Há muito trabalho a ser feito tanto no mundo real quanto no digital. Nossa missão consiste em falar de Cristo a todos, por todos os meios. Onde estiver um pecador, aí estaremos nós, real ou digitalmente, para anunciar que Jesus Cristo salva, batiza com o Espírito Santo, cura as enfermidades e, em breve, virá buscar-nos. Aguardemos, pois, [...] "a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Senhor Jesus Cristo" (Tt 2.13). [Comentário: Não há dúvidas de que a internet tem se tornando um potente meio de evangelizar e levar a Palavra de Deus a lugares que estão a milhares de quilômetros de distancia; pessoas que talvez, fossem inacessíveis por diversos fatores, podem ser alcançados por este instrumento, que no método tradicional não seria possível. Então a internet acaba por ser um meio que pode incrementar e ajudar na evangelização do mundo - “Portai-vos com sabedoria para com os que são de fora; aproveitai ao máximo todas as oportunidades” (Cl 4.5).] “NaquEle que me garante: "Pela graça sois salvos, por meio da fé, e isto não vem de vós, é dom de Deus" (Ef 2.8)”,
Francisco Barbosa
Hoje, em Campina Grande-PB
Setembro de 2016


PARA REFLETIR
A respeito da evangelização na era digital, responda:
O que caracteriza a era da informação?
Informação acessível e em tempo real.
Cite alguns aspectos do pecado na era digital.
Pecados em série, rede de intrigas e e-mail fatal.
Como deve ser o evangelista na era digital?
O evangelista deve ser alguém que além da vocação, da mensagem e habili­dades específicas, deve saber como manusear um site ou um blog. Em suma, ele deve saber usar a rede e consertá-la para que seu trabalho seja frutífero.
Cite algumas das características da evangelização na Internet.
A mensagem de evangelização pela Internet há de ser clara, breve e objetiva.
O que é o fator Habacuque?
É a evangelização na internet de forma direta e incisiva.

CONSULTE

Revista Ensinador Cristão - CPAD, nº 67, p42.
Você encontrará mais subsídios para enriquecer a lição. São artigos que buscam expandir certos assuntos.


1º Vídeo Pré-Aula - Dicas da CPAD para que o professor possa dar uma boa aula: A nossa igreja A.D. CPAD ajuda você na preparação da sua aula de Escola Dominical.

Em breve

2º Vídeo Pré-Aula - Dicas da CPAD para que o professor possa dar uma boa aula: O AD Londrina ajuda você na preparação da sua aula de Escola Dominical.

Em breve

3º Vídeo Pré-Aula - Dicas da CPAD para que o professor possa dar uma boa aula: O pastor Caramuru do Belemzinho ajuda você na preparação da sua aula de Escola Dominical.

Em breve

4º Vídeo Pré-Aula - Dicas da CPAD para que o professor possa dar uma boa aula: O pastor ajuda você na preparação da sua aula de Escola Dominical.

Em breve

5º Vídeo Pré-Aula - Dicas da CPAD para que o professor possa dar uma boa aula: O TV Escola Bíblica explica a história da Escola Dominical.

Em breve

6º Vídeo Pré-Aula - Dicas da EBD Centenário para que o professor possa dar uma boa aula: AD  ajuda você na preparação da sua aula de Escola Dominical.

Em breve

7º Vídeo Pré-Aula - Dicas da CPAD para que o professor possa dar uma boa aula: O pastor da EBP Em Foco ajuda você na preparação da sua aula de Escola Dominical.

Em breve

8º Vídeo Pré-Aula - Dicas da CPAD para que o professor possa dar uma boa aula: O pastor da EBD CPAD ajuda você na preparação da sua aula de Escola Dominical.

Em breve

9º Vídeo Pré-Aula - Dicas da CPAD para que o professor possa dar uma boa aula: Pr. EBD Pr. da AD Lajes ajuda você na preparação da sua aula de Escola Dominical.

Em breve

10º Vídeo Pré-Aula - Dicas da CPAD para que o professor possa dar uma boa aula: O Lucas Netto ajuda você na preparação da sua aula de Escola Dominical.

Em breve

11º Vídeo Pré-Aula - Dicas da CPAD para que o professor possa dar uma boa aula: EBD na NEt ajuda você na preparação da sua aula de Escola Dominical.

Em breve

12º Vídeo Pré-Aula - Dicas da CPAD para que o professor possa dar uma boa aula: Escritor Pr. Sandro Cristao ajuda você na preparação da sua aula de Escola Dominical.

Em breve

13º Vídeo Pré-Aula - Dicas da CPAD para que o professor EBD Pinhais possa dar uma boa aula: PCC ajuda você na preparação da sua aula de Escola Dominical.

Em breve
1º Slide Pré-Aula - Dicas da CPAD para que o professor Moises Sampaio possa dar uma boa aula: PCC ajuda você na preparação da sua aula de Escola Dominical
Em breve

Compartilhar no Google Plus

Sobre Hubner Braz

Criador, colunista e administrador do Pecador Confesso. Fascinado e apaixonado por DEUS!! Formado Bacharel em Teologia pela FATESP e F. Mêcanica pela FATEC-SP e Presbítero na A.D. Belem-Missão em Sorocaba, onde o Pastor Presidente é o Rev. Osmar José da Silva - CGADB, Tenho 1João 1:7-9 injetado na veia!.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 Milhões de Confessos:

Postar um comentário

Não deixe de participar, a sua opinião é de extrema importância!

Críticas são bem vindas quando a pessoa se identifica.