Lição 2 - Preguiça, desperdício de tempo - 9 de Julho de 2017 - EBD Jovem - CPAD


TEXTO DO DIA

SÍNTESE
"Vai ter com a formiga, ó preguiçoso; olha para os seus caminhos e sê sábio." (Pv 6.6)

O preguiçoso administra mal seu tempo, ama apenas a si próprio e manifesta indiferença quanto às necessidades do próximo. Suas atitudes revelam falta de espiritualidade, sabedoria e senso de propósito.
.
AGENDA DE LEITURA
Segunda - Mt 20.3
O Senhor vê o ocioso
Terça - Mt 20.4
O Senhor chama o ocioso
Quarta - Mt 20.6
O Senhor questiona os ociosos

Quinta - Pv 19.15
A preguiça entorpece
Sexta - Pv 13.4 (ARA)
A preguiça empobrece
Sábado - Pv 10.4
A diligência enriquece e traz honra

OBJETIVOS
APRESENTAR o exemplo da formiga como parâmetro divino para o desenvolvimento das atividades vitais;
MOSTRAR a importância do planejamento em nossa vida;
SABER que a preguiça leva ao imobilismo e entorpecimento mental, com consequências funestas.

INTERAÇÃO
Professor, é imprescindível haver um bom relacionamento entre os docentes de uma mesma classe, pois isso influencia diretamente no trabalho a ser realizado. Por isso, agende uma reunião com seu (s) colega (s), a fim de ouvir e sugerir novas ideias, discutir o tema do trimestre, desenvolver estratégias e atividades para a classe, etc. Faça desse momento, um tempo de interação e estreitamento de laços. Independente do número de professores, todos devem trabalhar com um só propósito, o que somente é possível se houver diálogo. Assim, realizarão muito mais pela classe, uma vez que, ao planejar as atividades do trimestre e dividir as tarefas entre todos, ninguém ficará sobrecarregado e o trabalho será bem mais dinâmico.

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA
Caro professor, para que os alunos entendam o foco da lição, é importante que eles compreendam as consequências do desperdício do tempo (preguiça). A inércia em relação aos projetos da vida produz, em regra, consequências das quais não se pode fugir. É a lei da semeadura. Para tanto, de início, projete dois pequenos vídeos ou mesmo apresente imagens com legendas explicativas (na internet tudo isso pode ser achado facilmente) que demonstrem como é a vida da formiga e também do animal preguiça. Isso trará seus alunos ao cerne do assunto. Na conclusão da Lição, pergunte aos alunos se eles se identificam mais com a formiga ou com o bicho-preguiça. (Não se surpreenda se a segunda opção for a mais escolhida.) Você tem muito a ensinar aos seus alunos sobre como viver de forma sábia e produtiva.

TEXTO BÍBLICO
Provérbios 6.6-11
6 Vai ter com a formiga, ó preguiçoso; olha para os seus caminhos, e sê sábio.
7 Pois ela, não tendo chefe, nem guarda, nem dominador,
8 Prepara no verão o seu pão; na sega ajunta o seu mantimento.
9 Ó preguiçoso, até quando ficarás deitado?

Quando te levantarás do teu sono?
10 Um pouco a dormir, um pouco a tosquenejar; um pouco a repousar de braços cruzados;
11 Assim sobrevirá a tua pobreza como o meliante, e a tua necessidade como um homem armado.

COMENTÁRIO DA LIÇÃO
INTRODUÇÃO
A Bíblia diz que Deus estabeleceu a Terra "para que fosse habitada" (Is 45.18). Ele também fez o homem para cuidar da sua criação e lhe deu algumas determinações sociais: frutificai, multiplicai, enchei, sujeitai e dominai os peixes, as aves e os animais (Gn 1.28). Tais deliberações exigiam esforço e a administração correta do tempo, a fim de que fosse cumprido o propósito para o qual foram criados. O trabalho foi dado ao homem antes mesmo da Queda. Nesta lição veremos que a preguiça é um erro que conduz o ser humano para longe da vontade de Deus. Contra esse pecado, o livro de Provérbios sugere que o homem visite um formigueiro e aprenda Lições vitais que podem ajudá-lo a cumprir com suas tarefas sociais primordiais. [Comentário: O tema proposto pode ser aprofundado muito além do conteúdo da lição. O livro de Provérbios é um guia para aqueles que querem experimentar a vontade de Deus em diferentes situações e particularidades do dia-a-dia, funcionando como um tipo de comentário ampliado e aplicativo, ensinando-nos a ter atitudes coerentes com a Lei do Senhor. Veremos hoje o proceder do preguiçoso. As palavras hebraicas para preguiçoso e preguiça significam literalmente lerdeza e lentidão. Interessantemente, a Língua Portuguesa traz em seu bojo as mesmas significações “lentidão, vagar, preguiça”. Tendo, além disso, as seguintes definições: “s. f.1. Propensão para não trabalhar. = mandriice, ócio, vadiagem 2. Demora ou lentidão em agir. = vagar 3. Gosto de estar na cama, de se levantar tarde”. Talvez alguém pense que trabalho seja uma maldição que caiu sobre o homem depois da queda. Nada mais equivocado do que esse pensamento. O trabalho não é maldição, mas um mandamento bíblico estabelecido por Deus desde o início da história da humanidade como a maneira pela qual o homem promoveria o seu sustento: “No suor do rosto comerás o teu pão, até que tornes à terra, pois dela foste formado; porque tu és pó e ao pó tornarás” (Gn 3.19). Certamente que, como todas as coisas, ficou mais árduo depois da queda em virtude da maldição que sobreveio à terra (Gn 3.17-19). Adão recebeu as incumbências de governar a terra, de cultivar e guardar o jardim do Éden. É com o trabalho que vivemos dignamente, que glorificamos a Deus e também servimos ao Reino de Deus e aos necessitados: “Aquele que furtava, não furte mais; antes trabalhe, fazendo com as próprias mãos o que é bom, para que tenha com que acudir ao necessitado” (Ef 4.28).]Dito isto, vamos pensar maduramente a fé cristã?

l - APRENDENDO COM AS FORMIGAS

1. Encontro formidável. "Vai ter com a formiga, ó preguiçoso [...]" (Pv 6.6). A Palavra de Deus orienta que o preguiçoso observe o formigueiro. Por que o formigueiro? Porque a organização de uma colônia de formigas traz excelentes ensinamentos para todos nós. Elas são incansáveis, sabem trabalhar em equipe e respeitam-se mutuamente. [Comentário: A primeira lei de Newton diz que um objeto em movimento tende a permanecer em movimento, e um objeto parado tende a permanecer parado. Essa lei também se aplica a pessoas. Enquanto algumas pessoas são naturalmente motivadas para completar projetos, outras pessoas são apáticas, precisando de motivação para combater até mesmo a inércia! Preguiça, um estilo de vida para alguns, é uma tentação para todos. A Bíblia, no entanto, é clara que, porque o Senhor, que é um Deus que trabalha, foi quem ordenou trabalho para o homem, preguiça é um pecado. “Vai ter com a formiga, ó preguiçoso; olha para os seus caminhos, e sê sábio” (Pv 6.6)https://www.gotquestions.org/Portugues/preguica-Biblia.html. O escritor destas palavras de sabedoria olhava para uma das menores e mais humildes criaturas para aprender o valor do trabalho. A formiga passa as curtas semanas de sua vida trabalhando diligentemente e sem queixa. Diferente de algumas pessoas que só trabalham quando são forçadas, a formiga continua sua tarefa mesmo quando ninguém está observando. Diferente daqueles que preferem dormir do que trabalhar, a formiga está continuamente ativa. Ela não se queixa de que a tarefa seja muito dura ou que o pagamento seja muito baixo. Ela trabalha porque este é seu papel na vida, determinado pelo Criador. Desde o princípio, nosso Criador teve intenção de que trabalhássemos (Gn 2.15). Entretanto, muitas pessoas têm negligenciado esta obrigação. Qual é o resultado da indolência humana? Pobreza e carência (Pv 6.11). Conquanto haja tempos em que as pessoas boas e trabalhadoras sofrem necessidade (veja Fp 4.10,13; At 11.27-30), muito da pobreza e do sofrimento neste mundo é o resultado da preguiça. Homens que respeitam a vontade de Deus trabalham para sustentar suas famílias (1Tm 5.8) e até mesmo para ajudar outros que estejam necessitados (Ef 4.28). Aqueles que se recusam a trabalhar merecem passar fome (2Ts 3.10). Os cristãos têm que separar-se dos irmãos preguiçosos (2Ts 3.6,14). Quando trabalharmos, deveremos estar certos de que nosso motivo é agradar a Deus (Ef 6.5-8) e não é acumular riquezas, para satisfazer nossos próprios desejos egoístas (Pv 23.1-5; 1Tm 6.8-10). Todos nós podemos aprender bastante observando os hábitos de trabalho das formiguinhas! ­ por Dennis Allan, em http://www.estudosdabiblia.net/esc33.htm]

2. Compreensão da realidade. "[...I Olha pra os seus caminhos e sê sábio" (Pv 6.6). Formigas não têm calendário para saber quando chegou o verão. Porém, elas conhecem as estações e agem de forma proativa de acordo com o tempo. Nós, discípulos de Jesus, também precisamos ter a visão correta para vermos as necessidades e oportunidades que são colocadas em nosso caminho, como uma oportunidade divina de sermos abençoados e abençoarmos os outros.[Comentário: Os Cristãos mostram sua fé através de suas obras. “Mas dirá alguém: Tu tens a fé, e eu tenho as obras; mostra-me a tua fé sem as tuas obras, e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras. Porque, assim como o corpo sem o espírito está morto, assim também a fé sem obras é morta” (Tg 2.18,26). A preguiça viola o propósito de Deus: as boas obras. O Senhor, no entanto, capacita os Cristãos a combater a tendência da carne de ser preguiçoso ao nos dar uma nova natureza (2Co 5.17). Trabalhar, fazer, sem o objetivo certo, também é desperdício de tempo. Por isso, a palavra de Deus nos narra o segredo: “Tudo o que fizerem, seja em palavra ou em ação, façam-no em nome do Senhor Jesus, dando por meio dele graças a Deus Pai” (Cl 3.17). Quer ser sábio? Aplique este grande segredo: fazer tudo para a glória de Deus; faça como se estivesse fazendo para o Senhor. Deus nos proporciona ocasiões que sequer entendemos. Coloca em nossas vidas atividades que não nos favorecem muito, mas, tudo devo fazer para que ele seja glorificado “Tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o Senhor, e não para os homens” (Cl 3.23).]

3. Usando o tempo com sabedoria. "[...I e sê sábio" (Pv 6.6). Deus nos exorta a utilizarmos o tempo que nos é oferecido diariamente com sabedoria. Ser sábio significa saber entender o tempo em que se vive e fazer tudo para o seu bem-estar atual e futuro, bem como para o bem da sua família e do próximo. Os formigueiros são resistentes às intempéries da vida porque as formigas cuidam umas das outras, seguindo o exemplo de unidade deixado por Jesus (Jo 17.21). Este é o grande desafio de todo ser humano: saber usar seus dons e talentos para criar um ambiente seguro para que todos vivam bem e tenham suas necessidades supridas. O preguiçoso insulta a Deus com sua conduta egoísta.[Comentário: Na nossa nova natureza, somos motivados a ter diligência e produtividade por amor ao nosso Salvador que nos redimiu. Nossa velha tendência à indolecência – e a todos os outros pecados – foi substituída por um desejo de viver vidas que agradam a Deus: “Aquele que furtava, não furte mais; antes trabalhe, fazendo com as mãos o que é bom, para que tenha o que repartir com o que tiver necessidade” (Ef 4.28). Deus nos deu a responsabilidade de providenciar para a nossa família através do nosso trabalho: “Mas, se alguém não tem cuidado dos seus, e principalmente dos da sua família, negou a fé, e é pior do que o infiel” (1Tm 5.8); e para os da família de Deus: “Sim, vós mesmos sabeis que para o que me era necessário a mim, e aos que estão comigo, estas mãos me serviram. Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é necessário auxiliar os enfermos, e recordar as palavras do Senhor Jesus, que disse: Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber” (At 20.34-35). Como Cristãos, sabemos que nossos esforços serão recompensados pelo Senhor se formos perseverantes e diligentes: “E não nos cansemos de fazer bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido. Então, enquanto temos tempo, façamos bem a todos, mas principalmente aos domésticos da fé” (Gl 6.9-10); “E tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como ao Senhor, e não aos homens, Sabendo que recebereis do Senhor o galardão da herança, porque a Cristo, o Senhor, servis” (Cl 3.23-24); “Porque Deus não é injusto para se esquecer da vossa obra, e do trabalho do amor que para com o seu nome mostrastes, enquanto servistes aos santos; e ainda servis” (Hb 6.10) https://www.gotquestions.org/Portugues/preguica-Biblia.html.]

Pense!
O Descumprir os parâmetros para o uso do tempo adequadamente pode ocasionar tragédias?

Ponto Importante
Não desperdice o seu tempo. Trabalhe, estude e seja sábio aprendendo a remir o tempo ao seu favor.

II - VISÃO DE FUTURO

1. Planejamento. O cuidado que as formigas têm ao planejar e estocar o alimento para o inverno é algo extraordinário, Mesmo sabendo que algumas não comerão daquele alimento que foi estocado, pois morrerão antes, elas trabalham em unidade e ajudam a abastecer o formigueiro. Mesmo diante da brevidade da vida, precisamos fazer planos e projetos em todas as áreas da nossa existência, Planeje sua vida financeira, seus estudos, sua vida sentimental. Faça projetos, mas não se esqueça de planejar tudo segundo as orientações de Deus. [Comentário: O cristão deve ter um planejamento daquilo que vai fazer, pois o próprio Deus, ao construir o mundo, planejou. Devemos trabalhar, pois o trabalho dignifica o homem e nos cura da ansiedade, mas não podemos nos escravizar no mundo moderno. Quando o fruto do meu trabalho deixa de me trazer prazer começa a tirar a paz, pois o dinheiro no final do mês não vai dar devido ao consumismo que a vida moderna impõe. O texto de Lucas 12.22-31 (leia) diz que Deus cuida das aves do céu, dos lírios do campo. E não iria cuidar de seus filhos? O problema é que seus filhos, por muitas vezes tiram a ação do seu Pai, quando escraviza o ser humano, quando impõe a fome no mundo, etc. Deus sabe de cada coisa que precisamos, e para que precisamos, mas Ele pede: “Não busque estas coisas do mundo em primeiro lugar, busque a Mim, pois Eu acrescentarei as demais coisas a você”. Sua palavra ainda nos fala: “Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós”. (1Pd 5.7). A ansiedade nos trás preocupações, sofrimentos, amarguras, noites sem dormir, depressão e angustia. Ela eleva a nossa pressão sanguínea, deixa nosso corpo mais receptível a doenças, devido a baixa imunidade de nosso corpo e, por fim, vem a decepção por não conseguir aquilo que eu tanto queria mas que era algo superficial para a minha vida, aos olhos de Deus.http://www.juventudedagracacuiaba.com.br/mensagens-biblicas/imprimir/983/o-cristao-deve-ter-um-planejamento.html.]

2. Motivação total.  As formigas não possuem um rei, um chefe, mas são cônscias de suas responsabilidades. A Palavra de Deus nos exorta a perseverarmos nos propósitos divinos, independentemente de qualquer determinação hierárquica. João Batista, por exemplo, cumpriu o propósito de Deus, no deserto, com uma extraordinária motivação (Mc 1.4-8). Ele se sentia motivado pelo projeto de Deus para o futuro do seu povo. Nunca foi movido por honrarias (Jo 1.25). Fazer o bem e preparar-se para o futuro é um dever que transcende qualquer ordem ou circunstância. É sinal de prudência e sabedoria.[Comentário: A verdadeira motivação do crente não está na fama ou no poder, mas em viver para glorificar a Cristo. Não esqueçamos que Jesus ordenou a motivação - em Jo 16.33 a expressão "Tende bom ânimo" exprime uma ordem, e não um conselho. Este ponto é fantástico. Vejo aqui a pedagogia da motivação pregada por Jesus, porque estar animado é estar motivado por algo. O triunfo de Jesus no calvário só aconteceu porque os motivos intrínsecos e extrínsecos o impulsionaram a vencer o martírio da cruz. Sua maior motivação foi trabalhar e fazer com prazer a vontade de seu Pai: "Meu pai trabalha até agora, eu trabalho também" (Jo 5.17). Trabalhar com submissão e coragem era o forte de Jesus. E ele fazia isso movido pelos objetivos propostos por Deus: Deixou o esplendor de sua glória, simplesmente para fazer a vontade de Deus e viver entre nós. Alguém disse que a melhor maneira de se motivar é motivar outrem. Parece que essa mensagem está claramente implícita no discurso de Jesus. Não era ele quem precisava de ânimo, de coragem, de fé e de determinação para morrer na cruz? Então, o que ele faz? Procura motivar seus discípulos, encorajá-los para os momentos ruins, a fim de que recebessem motivação. Seria como se ele pegasse Pedro ou um dos seus apóstolos pelo braço, desse um solavanco e falasse assim: Olha! Eu estou indo embora, mas nada de derrota, nada de fracasso... Filho, tenha bom ânimo, esteja sempre motivado, porque eu venci o mal. Como é bom saber que Jesus quer que estejamos motivados a cada dia. Não se desespere, não se estresse por qualquer razão, mas tenha sempre em mente que uma pessoa motivada não desiste facilmente, porque possui em suas mãos uma arma poderosa. http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licao13-vav-3tr12-averdadeiramotivacaodocrente.htm]

3. Aproveitando as oportunidades. As formigas são experts em aproveitar oportunidades, notadamente no verão, para suprirem-se na época das chuvas. Essa mesma estratégia foi desenvolvida por José no Egito: na fartura, ajuntar para a escassez (Gn 41.34-36). Por tal motivo, milhões de pessoas na antiguidade não morreram de fome, inclusive os descendentes de Abraão. Essa capacidade de aproveitar as oportunidades impactou tanto o Faraó que ele, logo, nomeou José para desenvolvê-la (Gn 41.38-40). O rei egípcio entendia como era difícil aproveitar, no tempo, as oportunidades mais importantes da vida. E aquilo era uma questão de vida ou morte. No dia a dia, o Senhor espera que, como José, seus servos saibam administrar corretamente as oportunidades que surgem. [Comentário: Em alguns casos as oportunidades dadas por Deus podem ser muitas. Em outros casos, pode ser uma só. O ladrão, crucificado ao lado de Cristo, não sabemos quantas oportunidades teve. Mas um fato é inegável. A última agarrou e foi morar com o Senhor no céu. Muitas pessoas têm desperdiçado suas vidas cristãs ao tomarem decisões erradas, fora da vontade de Deus (como por exemplo, quando assumem um emprego, um casamento e uma educação errados, além dos erros cometidos na mudança de um lugar para o outro). E não é somente a juventude que toma decisões erradas; muitos adultos, e até pessoas idosas, têm cometido sérios erros. Muitas vezes Deus deixa recados claros para seguirmos por um caminho ou nos desviarmos de outro e ainda assim preferimos seguir nossa vontade e deixar escapar a bênção. É preciso enxergar e aproveitar as oportunidades! Devemos aproveitar a oportunidade de fazer o bem para com todos os que estão ao nosso redor, como nos ensina o apóstolo Paulo na carta aos Gálatas 6.10. Devemos aproveitar a oportunidade de sermos livres e de nos tornarmos livres, lembrando 1 Coríntios 7.21. Mas, sobretudo, devemos aproveitar o tempo de abraçar a salvação em Cristo, “E nós, na qualidade de cooperadores com ele, também vos exortamos a que não recebais em vão a graça de Deus (porque ele diz: Eu te ouvi no tempo da oportunidade e te socorri no dia da salvação...) (2 Co 6.1-2). “Aproveitai as oportunidades.” (Cl 4.5) http://guiame.com.br/gospel/mundo-cristao/enxergar-e-aproveitar-oportunidades-dadas-por-deus.html]


Pense!
Como estimular pessoas a se envolverem em atividades para o futuro (como lançar o pão sobre as águas), sem se ter a certeza de que um dia o pão será achado?

Ponto Importante
Planeje o seu futuro com sabedoria. Não desperdice o seu tempo hoje, pois amanhã ele fará falta.

Ill - PREGUIÇA: UMA DISFUNÇÃO DO USO DO TEMPO

1. Imobilismo. "Ó preguiçoso, até quando ficarás deitado?" [...] (Pv 6.9). Ficar deitado, neste contexto, demonstra um profundo imobilismo, o que desagrada ao Senhor. É necessário ter atividade, iniciativa, como aconteceu com Adão. Se houve alguém que poderia ser o mais inativo de todos os homens, esse foi o mais antigo ancestral da raça humana, haja vista que morava no paraíso, entretanto ele foi um exímio trabalhador. Cumpriu os sete propósitos sociais estabelecidos pelo Senhor (Gn 1,28). Aliás, Deus logo deu a Adão um emprego, tendo ele ido além e colocado nome em todos os animais. Frequentemente o Senhor falava com os seus servos a respeito do fato de que precisavam se esforçar, porque Deus ajuda a quem se esforça nEle (SI 89.19). Isso foi dito a Josué (Js 1.6). Davi também ao aconselhar o seu filho Salomão, futuro rei disse: "esforça-te" (l Rs 2.2). Aliás, a marca distintiva de muitos heróis da fé é que das fraquezas eles tiraram forças (Hb 11.34) e fizeram grandes proezas. Certamente eles não eram preguiçosos. A águia é uma excelente caçadora, não é a toa que ela é chamada de "máquina mortal dos ares". As águias possuem uma excelente visão, rapidez e força. Contudo, às vezes, ela precisa fazer várias tentativas para obter êxito na busca pelo seu alimento. Haja esforço! Da mesma maneira, nós não podemos ficar esperando que as coisas "caiam do céu". É preciso ir à luta, esforçar-se, ainda que todas as portas estejam fechadas. Esforçar-se é uma regra de ouro para todos. [Comentário: A preguiça é um mal social. O preguiçoso é um desajustado na sociedade. O desamor ao trabalho só se justifica por doença grave que tire da pessoa o desejo de trabalhar. Fora desse caso é reprovável. Jesus disse: “Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também” (Jo 5.17). É no livro de Provérbios que encontramos: “ó preguiçoso, até quanto ficarás deitado? quando te levantarás do teu sono?” (6.9). O preguiçoso tem as suas desculpas: “Diz o preguiçoso: um leão está lá fora; serei morto no meio da rua” (Pv 22.13). Também na obra de Deus a preguiça causa muitos males. A igreja de um pastor preguiçoso estaciona. A vida do crente que, por preguiça, não ora, não lê a Palavra de Deus, é sem frutos. Paulo, o maior dos apóstolos, afirma: “Mas pela graça de Deus sou o que sou, e sua graça para comigo não foi vã, antes trabalhei muito mais do que todos eles” (1 Co 15.10). Jesus muitas vezes chamou seus discípulos a trabalhar. Essa ordem chega até nós. Trabalhemos, pois, lançando fora a preguiça! Extraído do Livro: E a Bíblia Responde – CPAD]

2. Entorpecimento mental. "Um pouco de sono, um pouco tosquenejando [...]" (Pv 6.10). O texto de Provérbios não trata somente a respeito do sono, da preguiça, mas ele trata da indisposição mental, da falta de interesse em crescer no intelecto. Salomão demonstra que o preguiçoso se acha entorpecido quanto aos fatos da vida. Na verdade, a descrição mais parece à posição de um cadáver, com as mãos cruzadas sobre o peito e dormindo um profundo sono. Essa imagem descreve bem a forma como o Senhor vê o preguiçoso. O preguiçoso também pode ser comparado àquele que enterrou o talento (Mt 25,24-30), pois deixou de pensar coerentemente, proativamente, e se tornou como um defunto ambulante. Não há vida em suas ações. [Comentário: A juventude é mais uma etapa de transição para a vida adulta, com suas próprias oportunidades e limitações, um processo que prepara o jovem para assumir o papel de adulto na sociedade. Essa fase da vida exige preparo intelectual, desprendimento mental, o que, infelizmente, nossa juventude ainda se mantém apática. Talvez, nosso ‘entorpecimento mental’ seja em decorrência não da preguiça, mas de uma visão equivocada do mundo e de nossa relação com ele. Quando Cristo iniciou seu ministério, escolheu doze discípulos que aprenderiam com Ele, para depois pregarem, ensinarem e continuarem a grande obra a realizar-se até a consumação dos séculos. O texto de Atos 2.42 informa-nos que os primeiros convertidos “perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações”. Além disso, acrescenta que em “cada alma havia temor, e muitas maravilhas e sinais se faziam pelos apóstolos” (v.43). A “doutrina dos apóstolos” aqui referida trata-se do conjunto de ensinos de Cristo ministrados por eles de forma constante e eficaz para o crescimento integral dos novos crentes. O jovem crente, com a mente esclarecida pela Palavra de Deus, e a alma inflamada pelo zelo e santo amor, e o coração abrasado pelo Espírito Santo, tem condição de entender e expor com segurança a razão de sua fé e esperança (1Pe 3.15). ]

3. Consequências. "Assim te sobrevirá a tua pobreza como um ladrão, e a tua necessidade, como um homem armado" (Pv 6.11). As consequências da preguiça são contundentes: a pobreza virá inesperadamente, e a necessidade o atingirá fortemente. O preguiçoso, que é considerado um tolo, de tanta necessidade, terminará comendo "sua própria carne" (Ec 4.5). Sua queda será inevitável.[Comentário: Já vimos até agora que o preguiçoso não é solidário nem construtivo, é como um parasita que espera que os outros façam as coisas por ele. O preguiçoso experimenta conseqüências contra si e, pior, contra a glória de Deus. Salomão sabia muito bem aonde a preguiça poderia conduzir um homem: em direção a pecados ainda mais graves, como no caso de seu pai, que NUMA TARDE LEVANTOU-SE “do seu leito e andava passeando no terraço da casa real; daí viu uma mulher que estava tomando banho; era ela mui formosa. Davi mandou perguntar quem era. Disseram-lhe: É Bate-Seba, filha de Eliã e mulher de Urias, o heteu. Então, enviou Davi mensageiros que a trouxessem; ela veio, e ele se deitou com ela. Tendo-se ela purificado da sua imundícia, voltou para sua casa. A mulher concebeu e mandou dizer a Davi: Estou grávida”. (2 Samuel 11. 1-5). Provérbios, então, leva-nos a ponderar o seguinte: será que nos encaixamos no protótipo do preguiçoso? Nossas atitudes revelam quem somos! Assim, ao sermos confrontados com o texto que revela a vontade do Senhor, ele nos conclama a MUDANÇA e aponta as futuras consequências: benção ou maldição. Extraído de http://ebdkoinoniajovem.blogspot.com.br/2010/07/o-preguicoso-e-sua-preguica.html]

Pense!
Podemos ficar empobrecidos por ter uma rotina que inclua passar horas vendo TV, brincando com jogos eletrônicos ou navegando nas redes sociais?

Ponto Importante
As coisas do mundo preenchem cada vez mais o dia a dia dos jovens, e a maioria delas promove o imobilismo e a indisposição mental, com terríveis consequências.

CONCLUSÃO
Jesus ensinou aos discípulos um princípio básico do Reino: independentemente das condições pessoais, deve-se agir com coragem, movidos por amor e fé, para ajudar o próximo. Os seguidores de Cristo, mesmo cansados, não devem perder a chance de serem úteis ao plano de Deus. A preguiça é um mal que pode destruir grandes projetos, pois há enorme poder destruidor na inércia.[Comentário: “Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo” (Fp 2.3). “E deu-lhes ordem, dizendo: Assim fazei no temor do SENHOR, com fidelidade, e com coração íntegro” (2Cr 19.9). O fruto da fidelidade deve ser demonstrado na vida de cada crente e a oportunidade que nos é dada de glorificar o nome do Senhor não pode ser disperdiçada - O crente não pode se deixar contaminar pela sociedade da qual faz parte, temos que fazer a diferença, sal e luz num mundo disforme e caótico. O apóstolo Paulo entendeu a ligação entre uma consciência cristã e uma mente espiritual. Ele escreveu: “Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido. Porque quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo” (1 Co 2.15,16). O cristão que tem a mente de Cristo conhece a sua vontade e seu propósito, por isso ele aprende a viver com uma consciência dos valores morais e espirituais estabelecidos por sua Palavra. Quando praticamos alguma ação, dizemos uma palavra, pensamos algo ou adotamos alguma atitude, devemos agir com uma mente espiritual. Ao avaliar essas várias situações, nossa consciência acenderá sua luz verde ou vermelha, concordando ou discordando; acusando ou defendendo. O julgamento da consciência será de acordo com o senso de justiça que a estiver dominando, se estiver purificada, jamais ela concordará com o erro; se contaminada, ela não conseguirá julgar corretamente. Devemos sempre comparar nossas ações à luz da justiça que a Bíblia apresenta. Nossas ações devem corresponder à uma consciência baseada na Palavra de Deus (2 Tm 3.16,17)" CABRAL, Elienai. A Síndrome do Canto do Galo: Consciência Cristã. Um desafio à ética dos tempos modernos. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2000, p.134.] Ora, àquele que é poderoso para vos guardar de tropeçar e apresentar-vos irrepreensíveis, com alegria, perante a sua glória. Ao único Deus sábio, Salvador nosso, seja glória e majestade, domínio e poder, agora, e para todo o sempre. Amém”. (Judas 24-25),
Francisco Barbosa
Campina Grande-PB
Julho de 2017

HORA DA REVISÃO
1. Quais as sete determinações que o Senhor estabeleceu para o homem?
Frutificai, multiplicai, enchei a terra, sujeitai-a e dominai os peixes, as aves e os animais.
2. Segundo a lição, o que é usar o tempo oferecido diariamente com sabedoria?
É saber entender o tempo em que se vive e fazer tudo para o bem-estar atual e futuro, de si mesmo, da família e da sociedade em que o indivíduo se encontra inserido.
3. Cite um exemplo bíblico de alguém que se manteve motivado no propósito de Deus.
João Batista.
4.Tendo em mente os ensinamentos do tópico III, pense em pelo menos duas atividades realizadas diariamente que poderiam ser substituídas por outras mais produtivas.
Resposta pessoal
5. Nesta lição, no decorrer dos tópicos l e II, foram apresentadas várias características das formigas. Cite cinco características.
As formigas são organizadas, não egoístas, usam o tempo com sabedoria, planejam e aproveitam as oportunidades.


SUBSÍDIO I
 “Como um machado recém afiado, o conhecimento tem o poder penetrante de mover você rapidamente da oportunidade para a realização.
Se está começando uma empresa, um trabalho, um produto ou um projeto, comece a jornada, expandindo sua base de conhecimentos relevantes para a tarefa em mãos. (...) Napoleon Hill (...) escreveu: 'Homens prósperos, em todas as vocações, nunca deixam de adquirir conhecimento especializado relacionado ao projeto, negócio, a profissão que abraçaram'.
(...) Para verdadeiramente ser inteligente, você terá que se esforçar em muitos níveis. Você Lerá mais do que jamais pensou que leria. Terá que pensar propositadamente sobre o que leu e digerir em pepitas de novas ideias. Precisará colocar-se lá fora, discutindo estas pepitas com os colegas e estando disposto a debater essas questões.
Se você não tomar cuidado, poderá cair na armadilha das distrações, em cuja situação realiza menos atividades conscientes que produzem progresso.
Se você se encontra diante de um desafio intelectual assustador e, então, recorre à distração de 'fazer uma pausa', caiu na armadilha. (...) Minha experiência me ensinou que dez horas sendo inteligente produz o mesmo valor criativo que quarenta horas de distração" (SANDERS, Tim, Hoje somos Ricos, 1.ed., Rio de Janeiro: CPAD, 2012, pp. 114,115).
SUBSÍDIO II
O procrastinados normalmente, tem razões lógicas, desculpas válidas e explicações plausíveis para não agir. (...) empurra o objetivo para a lama pegajosa do tempo indefinido, aquele pântano tenebroso em que todas as boas intenções afundam em meio a desculpas.
Ao longo de toda a Bíblia, somos encorajados a ser pessoas diligentes, comprometidos com as tarefas que precisamos realizar na vida. Alguns, no entanto, não consideram isto um privilégio, mas um peso.
Para essas pessoas, a engrenagem diária da preguiça é uma realidade inegável (...).
De todas as passagens das Escrituras que tratam do assunto da preguiça, as mais eloquentes são os dizeres de Salomão. Entre as palavras que ele usou preguiçoso parece ser a sua favorita. Quando examino o livro de Provérbios, encontro seis características dos preguiçosos,
1. O preguiçoso tem dificuldades para começar.
2. O preguiçoso é inquieto: pode ter desejos, mas o problema é implementá-los.
3. O preguiçoso cobra dos outros um preço elevado,
4. O preguiçoso, normalmente, é defensivo,
5. O preguiçoso desiste.
6. O preguiçoso vive de desculpas" (SWINDOLL, Charles R. Vivendo Provérbios, Rio de Janeiro: CPAD, 2013, pp. 120,149-151,153-156).
Compartilhar no Google Plus

Sobre Hubner Braz

Criador, colunista e administrador do Pecador Confesso. Fascinado e apaixonado por DEUS!! Formado Bacharel em Teologia pela FATESP e F. Mêcanica pela FATEC-SP e Presbítero na A.D. Belem-Missão em Sorocaba, onde o Pastor Presidente é o Rev. Osmar José da Silva - CGADB, Tenho 1João 1:7-9 injetado na veia!.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 Milhões de Confessos:

Postar um comentário

Não deixe de participar, a sua opinião é de extrema importância!

Críticas são bem vindas quando a pessoa se identifica.