Quem confessa e deixa alcança misericórdia. (Pv.28:13b)


Não voltar a fazer determinada coisa é a essência do mais verdadeiro arrependimento. Martinho Lutero.

Quando pecamos e confessamos os nossos delitos, temos a certeza a absolvição e perdão destes delitos. Mas o que mais incomoda o homem e ter confessado e voltar a praticar novamente o que anteriormente diz ter arrependido. O que diz as escrituras a respeito deste contexto? A Bíblia diz que quem confessa e deixa alcança misericórdia. “O que encobre as suas transgressões nunca prosperará mas o que confessa e deixa alcança misericórdia” (Pv.28:13)

Há diferentes tipos de pecados? Qual podemos classificar como pecado de Morte, ou pecado que não é para morte?

O texto é bem claro, pois diz; Quem confessa e “deixa” tem a garantia da misericórdia do Senhor e juntamente recebe o perdão. Mas parece que para muitos bastam confessar e continuarem na prática do pecado. Viver na carne é pecado e não agrada a Deus. Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito Romanos 8:13. É claro e evidente que este “andar na carne” é uma vida na prática do pecado, sendo assim aquele que está incluso neste “ andar na carne” vive em pecado portanto suas atitudes desagrada ao nosso Deus.

Romanos 8:8 Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus.

Faço uso as palavras acima de uma famosa frase de Martim Lutero “Não voltar a fazer determinada coisa é a essência do mais verdadeiro arrependimento”.

Pecado e inferno estão casados, a não ser que o arrependimento anuncie o divórcio.” ( Spurgeon)

Vamos as perguntas acima: Há diferentes tipos de pecados? Para alguns teólogos, sim! Mas para outros, não! Pecado é pecado e ponto final, não existe pecadinho, nem pecadão. Vamos então para as escrituras e meditar em alguns textos que falam sobre o assunto. O primeiro texto encontra-se em: I João 5:16,17. Há pecado para morte, e por esse não digo que ore. Toda injustiça é pecado; e há pecado que não é para a morte." - Que pecado então não é para morte? Vejamos o que o Apostolo Paulo diz sobre o pecado que não é para morte: "Porque o que faço não o aprovo; pois o que quero isso não faço, mas o que aborreço isso faço." Romanos 7:15. O apostolo Paulo retrata a sua constante luta entre o homem interior e “exterior”, ou seja a natureza humana.

“Os justos carregam sua natureza carnal, os injustos são carregados por ela.”(Agostinho)

Esta natureza humana que carregamos cravada na em nossa carne o “pecado do Adão” conhecido como o pecado original. Dentro deste contexto o Apóstolo João escreveu este texto: Se dissermos que não temos pecado nenhum, a nós mesmos nos enganamos, e a verdade não está em nós. I João 1:8. Mas glória a Deus se confessarmos os nossos delitos somos purificados. Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça (1 João 1:9). Então que pecado seria então para morte? Vejamos o que o Apostolo Pedro diz a respeito: Porquanto se, depois de terem escapado das corrupções do mundo, pelo conhecimento do Senhor e Salvador Jesus Cristo, forem outra vez envolvidos nelas e vencidas tornou-lhes o último estado pior do que o primeiro. Porque melhor lhes fora não conhecerem o caminho da justiça do que, conhecendo-o desviarem-se do Santo mandamento que lhes fora dado. Deste modo sobreveio-lhes o que por um verdadeiro provérbio se diz: O cão voltou ao seu próprio vômito, e a porca lavada ao espojadouro de lama. Pedro 2:20-22 Podemos classificar as palavras do Apostolo Pedro como “Apostasia”.

A blasfêmia contra o Espirito Santo também é explicita nas escrituras como pecado para a morte eterna. Pelo menos são estes dois ''a blasfêmia contra o Espirito Santo, e 'Apostasia” pecados para morte(morte eterna) segundo as Escrituras Sagradas. Veja o que Jesus falou sobre blasfêmia:

"Em verdade vos digo que tudo será perdoado aos filhos dos homens: os pecados e as blasfêmias que proferirem. Mas aquele que blasfemar contra o Espírito Santo não tem perdão para sempre, visto que é réu de pecado eterno" (Marcos 3:28 e 29).

Estes Versos 28-29 estão entre os mais difíceis da Bíblia. Considerando o que Jesus foi e o que Ele fez a fim de perdoar nossos pecados, a idéia de um “pecado” que nem mesmo a cruz perdoa deve nos fazer tremer. Assassinato, incesto, orgulho, adultério, roubo, idolatria, e até palavras proferidas contra Cristo (Mat. 12:21-32) podem ser perdoados (Efésios 1:7). Mas, nas palavras do próprio Cristo, "aquele que blasfemar contra o Espírito Santo não tem perdão para sempre" (Mar. 3:29). Isto é incrível!

Assim, a pergunta lógica é: qual é o assim chamado pecado imperdoável ? Esta é uma expressão que, a propósito, nunca aparece nas Escrituras. Pode parecer contraditório o que foi escrito acima mas toda a idéia de um pecado que não pode ser perdoado parece muito contrária a tudo o que conhecemos sobre o Deus que tanto fez justamente para nos perdoar todos os pecados. É por isso que este é um tópico merecedor de estudo mais apurado – pois todos precisamos estar cientes daquilo que, mais do que qualquer outra coisa, nos deixa, como Jesus disse, em perigo de pecado eterno" (v. 29) [1]

Às vezes, tem havido membros da igreja que vivem com medo de terem cometido o pecado imperdoável. De certo modo, não é difícil entender por quê. Somos pecadores; se não vivermos momento a momento sob o controle do Espírito Santo, somos capazes de fazer quase qualquer coisa. E para uma pessoa que conheceu o Senhor, que obteve um vislumbre da santidade de Deus, seu sentimento de pecado pode parecer horrivelmente condenatório. A culpa pode ser subjugante.

A maioria dos cristãos, em algum ponto de sua experiência cristã, teve momentos de temor, momentos em que acreditou que seu caso era sem esperança, que não podia alcançar o ideal de Deus e que, de fato, poderia ter cometido o pecado imperdoável.[2]

No entanto, se o "pecado imperdoável" é a rejeição constante do Espírito Santo, por que alguém que teme haver cometido esse pecado é justamente a pessoa que claramente não o cometeu? Veja também Sal. 51:1-4; Luc. 5:8; 18:13

O fato de alguém haver cometido algum crime ou pecado não é obstáculo permanente para a salvação. Jesus pode salvar qualquer pessoa que esteja disposta a aceitar a salvação. Ele não está primeiramente preocupado com o escuro passado de ninguém. Qualquer pecado e negligência pode ser apagado pelo Seu sangue derramado. Existe uma condição para esse perdão, e este é o arrependimento, que vem unicamente pela obra do Espírito Santo. Enquanto houver arrependimento no coração do homem, haverá perdão no coração de Deus.

É evidente que devemos nos lembrar de que o pecado não pode ser considerado trivial. Cada pecado nos endurece; cada vez que caímos, fazemos assim unicamente porque afastamos a convicção. Quanto mais fizermos isso, mais fácil será fazê-lo outra e outra vez. E embora possamos sempre nos arrepender e encontrar perdão, quanto mais pecarmos, mais endureceremos o coração àquele que nos leva ao arrependimento, o Espírito Santo.

Assim, é importantíssimo, cada dia, reclamar o poder de Deus para nos purificar, regenerar e restaurar à imagem do Salvador. (Veja I Cor. 10:13; Gálatas 5:16; Tito 3:5). [3]
Arrepender-se, Confessar e deixar, esta é a atitude e a idéia inicial para o perdão de nossos pecados.

Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito. Romanos 8:1

Por Josiel Dias. [1],[2], [3] Reflexões Extraída. Lições http://www.cpb.com.br/  
Compartilhar no Google Plus

Sobre Hubner Braz

Criador, colunista e administrador do Pecador Confesso. Fascinado e apaixonado por DEUS!! Formado Bacharel em Teologia pela FATESP e F. Mêcanica pela FATEC-SP e Presbítero na A.D. Belem-Missão em Sorocaba, onde o Pastor Presidente é o Rev. Osmar José da Silva - CGADB, Tenho 1João 1:7-9 injetado na veia!.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

2 Milhões de Confessos:

  1. Como fica a luz da Biblia as pessoas que apenas deixam , muda de atitude, mas nunca confessam ou admitem que erraram?

    ResponderExcluir
  2. A pessoa precisa admitir seu erro e confessa -lo diante de Deus .
    Com sinceridade e integridade de coração ,como consequência disso terá sua vida mudada pelo Espírito Santo.

    ResponderExcluir

Não deixe de participar, a sua opinião é de extrema importância!

Críticas são bem vindas quando a pessoa se identifica.