Enchentes e Revoltas - Reflexões do Vagabundo Confesso

Em Sorocaba, dia 16 de fevereiro de 2011. Veio a chuva e, com a chuva, a enchente. Desde 1987 não chovia tanto em um único período e água, que subiu rapidamente trouxe medo e destruição.

O barraco do João não rolou no abismo das águas, porque Deus não quis. Mas os móveis do João fugiram na correnteza, indo parar não sei aonde.

Procurei consolá-lo:
- Afinal, seu barraco continua de pé, João. E pelo menos, ninguém morreu!
- Claro que ninguém morreu. Pobre não morre, senão acabava a pobreza no mundo!

Passaram dias e semana. Mas até hoje me dói na alma à resposta ferida daquele humilde, chorando as devastações de uma enchente implacável.


Deus: "Levanta o pobre do pó e, desde o monturo, exalta o necessitado, para o fazer assentar entre os príncipes…………" (1º Samuel 2-8)

Vagabundo Confesso

Imagem tirada pelo: fotojornalista Sidnei Costa
Compartilhar no Google Plus

Sobre Hubner Braz

Criador, colunista e administrador do Pecador Confesso. Fascinado e apaixonado por DEUS!! Formado Bacharel em Teologia pela FATESP e F. Mêcanica pela FATEC-SP e Presbítero na A.D. Belem-Missão em Sorocaba, onde o Pastor Presidente é o Rev. Osmar José da Silva - CGADB, Tenho 1João 1:7-9 injetado na veia!.