A Segunda Milha

"E se qualquer te obrigar a caminhar uma milha, vai com ele duas" (Jesus Cristo)

          Ao Serem proferidas as palavras acima, parte da essência prática de todo o cristianismo, Jesus Cristo e o povo judeu a quem foram dirigidas, estavam sob o poder de Roma. País conquistado, nem por um instante se esqueciam seus habitantes de que estavam sob servidão. Severa e incessantemente os soldados romanos nos exigiam obediência e submissão.

         Uma das leis mais humilhantes era a que obrigava o cidadão judeu a levar a carga de um romano, na distância de uma milha. Podia o judeu estar a caminho de importante missão de seu próprio interesse, mas se um romano o via, podia dele exigir: "Leva esta carga para mim!" e o judeu tinha que obedecê-lo de acordo com o regulamento, carregando o fardo por toda uma milha!

          Bem podemos imaginar as murmurações e o praquejar que acompanhavam essa marcha forçada. Não é difícil imaginar quão vivos na memória de cada israelita estavam o número de passos de uma milha, e quão odiosamente paravam ao final do cumprimento de seu dever, com a expressão "nenhum passo mais".
          No calor do ressentimento, eis que surge um estranho com uma estranha doutrina: "E se qualquer te obrigar a caminhar uma milha, vai com ele duas".

          "Não pare na primeira milha! Vá à segunda também!". Que aparente contra-senso, porém, que profundidade de raciocínio encerrava está lição.
          A Segunda Milha elimina o enfado de viver, pois a primeira milha é compulsória, enquanto a segunda é voluntária. Muita gente passa pela vida fazendo apenas aquilo que é obrigado a fazer. Esses acham a vida dura, e estão constantemente cansados. Alguns poucos tem a capacidade de romper essa "barreira da fadiga", para tomar folego, e esses inevitavelmente chegam à conclusão de ser a vida uma bela aventura. Na primeira milha o homem está sempre a exigir seus direitos; na segunda milha o carregador do fardo aproveita oportunidades, oferece algo, encontra a sua razão de ser.

          Willian James, o grande pensador, disse que a maioria do povo opera dentro dos limites da "primeira fadiga". Jamais realiza grande coisa. Mas, explica ele, para alem dessa primeira manifestação de fadiga, existe poder quase inexaurível. Diz ele: "As pessoas que fazem grandes coisas são as que avançam para além dessa primeira fadiga", também grande parte de nossa felicidade está na segunda milha indicada por Jesus.

E termino essa missiva tomando as palavras do meu amigo Wando (Carinhosamente chamado de  Chiquinho) ele dizia: "Sempre em frente!", nunca desista dos objetivos que está a porta, você tem capacidade de andar mais uma milha. Acredite!!!
Compartilhar no Google Plus

Sobre Hubner Braz

Criador, colunista e administrador do Pecador Confesso. Fascinado e apaixonado por DEUS!! Formado Bacharel em Teologia pela FATESP e F. Mêcanica pela FATEC-SP e Presbítero na A.D. Belem-Missão em Sorocaba, onde o Pastor Presidente é o Rev. Osmar José da Silva - CGADB, Tenho 1João 1:7-9 injetado na veia!.