Vagabundo Confesso - Capítulo 1: O Rapto do Amor

2011...

Um novo ano, um novo começo, um recomeço e uma mudança, eram as quatros companheiras que eu desejava para o dia da virada do ano. Eu desejava...

A avenida Paulista estava repleta de sorrisos. Quase dois milhões de pessoas compareceram e todos alegremente esperavam os cantores e a contagem da passagem de ano. Mal sabiam que aquele dia estava sendo o pior da minha vida.

E a causa disso tudo, era o sumiço da minha amada. Foi por descuido infantil, ciúmes, amnésias e briguinhas que a minha amada soltou a minha mão. Procurei desesperadamente por ela, e não a encontrei... Por isso o meu ser  interior foi invadido por dores agudas impossíveis de esconde-las, vista nos meus olhos, sentida na minha alma e manifestada no meu coração.

No meio daquela confraternização, eu bebia sem parar, pois todos me ofereciam bebidas de todos os tipos e marcas, e bebi para anestesiar a minha dor... Foi quando...

Vagabundo Confesso
Capítulo 1: O Rapto do Amor
Autor: O Varão
Escritura e revisão gramatical: Hubner Braz
Colaborador: O Divino

Não me lembro, não lembro nada. Será que estou no céu? Todos estavam usando roupas feitas de alva lã. Foi um momento único. A felicidade invadiu a minha porta, não queria sair deste lugar. Deixei os sofrimentos pra trás.

Um anjo me atendeu, tudo estava embassado, tinha dificuldade de enxergar. O anjo pegou na minha mão. Eu senti o calor que transcorria nas veias e artérias do seu corpo.
- Perai!? Senti o calor, a fluência, o sangue? Não estou no céu!? (Sussurrei).

O anjo sorriu, olhou para mim e disse: “Você não lembra o que aconteceu? como você veio parar aqui? faça um esforço, talvez recupere a memória”.
- Vejo que não lembras, mas lembrá-lo-ei... Assim continuou o anjo.
- Eric você estava alegre, bebendo com vários desconhecidos na avenida Paulista. Quando, repentinamente um grupo de jovens denominados de “Carecas do ABC” para ser mais claro os *skinheads te atacaram e com lâmpadas florescentes nas mãos eles bateram em você até você perder as suas forças. Mas a sorte estava ao seu lado e tu foste salvo por um grupo de capelães.

- Oh... O meu nome é Eric! E quem são esses capelães que me salvara? Tenho que agradecê-los!

Uma tempestade de perguntas invadiu a minha mente. Ai comecei a lembrar vagarosamente do meu passado.

Flashback do Vagabundo Confesso

 
Era o que faltava para se tornar um dia negro. Todo ferido desmaiei no alambrado, o meu subconsciente ouvia vozes como pedido de socorro, sirenes tocando, musicas de axé (Cruz credo) e gotas grosas que caiam incansavelmente do céu, aquela chuva transbordou o rio tiete.

Meia hora antes, na Av. Paulista, te procurava. Os antigos gestos vinham... É exatamente no último dia do ano, apenas um dia diferente em um ano diferente, e ela ainda estava lá, nas minhas lembranças, no meu coração com os seus gestos. Ela foi o meu primeiro amor.

Duas horas antes ainda, ela desejava “Feliz ano novo Eric, espero que você tenha tudo o que você realmente merece”. Parecia não ser grande coisa o que ela disse, mais para mim foi. Era à última vez que ela falou essas coisas horríveis para mim, pois ela sumiu em meio à multidão. Foi ai que comecei a sentir ausência de memórias, sentimentos e dores de cabeça.

Uma semana antes mais ainda. Eu odiava o fato de que eu sentia falta dela, eu não queria perde-la. Mas ela tinha me machucado tanto... Ela me empurrou para fora de sua vida como se eu não valesse à pena... Ela me esmagou em pequenos pedaços dia após dia... Mas também, ela fazia gestos que derretia meu coração... Ela pedia perdão... Ela é inesquecível.

Um mês antes mais que mais ainda. Ela fazia promessas, prometia construir o futuro comigo, ela prometia que nunca iria me deixar, ela prometia que nunca iria me machucar, mas ela quebrou as promessas tão rápido que foi uma bobagem acreditar nelas. Assim mesmo, parte de mim diz ainda te amo, mais a outra parte de mim diz esqueça.
______________________

Lagrimas correram no meu rosto.

- Doctor, (Doutor em inglês)
- Fala Eric... (apreensivo)
- Eu quero que ela saiba que eu a amo, eu realmente fiz tudo que eu pude para ficar eternamente com ela, ela teve o meu coração, só ela teve.
- Ela quem? (esperançoso)
- A Carla, eu tentei tanto, às vezes, eu sei que deveria tentar por mais tempo, e sinto que ela é a peça chave do quebra cabeça, para desvendar como e onde nasci. Eu tinha conhecido ela, para saber o meu real passado, mais o envolvimento foi tanto que acabei me apaixonando por ela e até agora sinto as carícias delas, os gestos meigos e antigos que ela fazia para preencher o vazio do meu coração.

Derrepente alguém abre a porta do quarto de hospital, e pergunta.

- Você é o Eric?
- Sim
- Chegou uma carta pra você e sem remetente.

Recebi a carta, ao abrir uma surpresa. As letras escritas no papel eram colagem de recortes de jornais. E os dizeres: “Oi meu amado Vagabundo a sua confissão me interessou bastante e eu raptei a sua amada Carla, saudades”.

Qual era o seu passado? Quem eram os capelães? Quem raptou a amada Carla? Quem mandou os skinheads para matá-lo? Qual era o nome do anjo, ou quer dizer, do doutor? Não perca o próximo capitulo do Vagabundo Confesso em 7 de fevereiro.

#Os skinheads, ou carecas, são jovens simpatizantes do nazismo, que se mostram intolerantes com minorias, violentando negros, judeus e homossexuais. No Brasil os skinheads também violentam os nordestinos. Esse movimento teve início no Brasil nos anos 80 em São Paulo e já se espalhou pelo país inteiro. Apesar das cabeças raspadas, nem todos adotam o mesmo visual: coturno, jeans, tatuagens, roupas do exército. E no Brasil, muitos rejeitam a classificação "skinhead", por ser uma palavra norte-americana. Existem vários grupos de skinheads. No Brasil, o mais conhecido é os Carecas do ABC, responsável pela morte do adestrador Edson Neris da Silva, na Praça da República no centro de São Paulo. Outros grupos conhecidos são os Carecas do Subúrbio e os Carecas do Brasil.

#Os Capelães, são grupos de pessoas de varias denominações cristã que tem o direito de visitar os hospitais, os presídios, as febens, os orfanatos, etc. Com o objetivo de divulgar a mensagem sobre Jesus.


Blog Novela - Vagabundo Confesso


Compartilhar no Google Plus

Sobre Hubner Braz

Criador, colunista e administrador do Pecador Confesso. Fascinado e apaixonado por DEUS!! Formado Bacharel em Teologia pela FATESP e F. Mêcanica pela FATEC-SP e Presbítero na A.D. Belem-Missão em Sorocaba, onde o Pastor Presidente é o Rev. Osmar José da Silva - CGADB, Tenho 1João 1:7-9 injetado na veia!.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

7 Milhões de Confessos:

  1. Hubner, meu querido, fiquei aflita e ao mesmo tempo estou curiosa e já aguardando o próximo capítulo... As perguntas divagam em minha cabeça....

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Camila por participar da Blog Novela, posso dizer que a continuação promete.

    Bjs

    ResponderExcluir
  3. 'Não perca o próximo capitulo do Vagabundo Confesso em 7 de fevereiro.'

    Poor taaanto tempoo?
    fiquei supercuriosa'
    =/

    ResponderExcluir
  4. Lilly,

    VocÊ vai gostar... valerá apena esperar!!!

    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Mudei o título de antigos gestos para o rapto do amor!!!

    Sorry pessoal

    ResponderExcluir
  6. Tive um AVC nessas ferias : Ataque de Vagabundagem Constante! por Fernando Souza no twitter

    ResponderExcluir
  7. Nossa, curti demais primeiro capítulo .. correr pra ler os próximos!! Parabéns

    ResponderExcluir

Não deixe de participar, a sua opinião é de extrema importância!

Críticas são bem vindas quando a pessoa se identifica.